PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump aumenta pressão sobre democratas e ameaça com paralisação longa do governo

21/12/2018 17h49

Washington, 21 dez 2018 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alertou, nesta sexta-feira (21) que haverá um "shutdown" (paralisação) "muito longo" do governo e atribuiu aos democratas a responsabilidade pela falta de acordo diante da negativa da oposição a aprovar verbas para aumentar a segurança e construir um muro na fronteira com o México.

A poucas horas da data-limite, à meia-noite de Washington (3h de sábado, no horário de Brasília), a falta de acordo entre as duas câmaras do Congresso e a Casa Branca para o orçamento do ano que vem, está cada vez mais próxima a possibilidade de alguns setores do governo ter que dar licenças sem vencimento para seus funcionários.

"Agora cabe aos democratas ver se teremos ou não uma paralisação nesta noite", declarou Trump na Casa Branca.

Ignorando dos riscos de uma paralisação iminente do governo federal, conhecido como "shutdown", Trump continuou a defender nesta sexta a construção de um muro na fronteira com o México - cujo financiamento impede a aprovação do orçamento no Congresso.

"Os Democratas estão tentando depreciar o conceito de Muro, chamando-o de antiquado. O fato é que não há nada mais que funcione, e isso é verdade há milhares de anos. É como a roda, não há nada melhor", tuitou o presidente americano nesta manhã.

"Eu conheço a tecnologia melhor que ninguém, e a tecnologia", acrescentou o magnata.

Trump transformou a luta contra a imigração ilegal em um dos principais temas de sua presidência.

Em outubro, uma caravana de migrantes hondurenhos que deixou San Pedro Sula com destino aos Estados Unidos teve muita cobertura da mídia e chamou a atenção de Trump, que alimentou a campanha para as eleições de meio de mandato denunciando uma "invasão".

Para Trump, o muro iria conter os imigrantes que querem entrar nos Estados Unidos, mas sua construção tem um custo de cerca de 5 bilhões de dólares.

Sem dinheiro dos cofres federais, Brian Kolfage, um veterano da guerra no Iraque, lançou um "crowdfunding", ou microfinanciamento coletivo, que na sexta-feira totalizou mais de 11 milhões de dólares, cinco dias após seu lançamento.

- Paralisação longa -"Se os Democratas votarem não, haverá um 'shutdown' que durará muito tempo. As pessoas não querem Fronteiras Abertas e Crime!", tuitou Trump nesta manhã.

A oposição democrata recusa-se categoricamente a considerar a ideia e o debate.

"Acabei de desembarcar no IAD (o aeroporto de Washington) pronto para votar não neste muro estúpido", disse o senador democrata Brian Schatz em um tuíte.

A Câmara de Representantes, com maioria republicana, aprovou na quinta-feira uma nova medida que está alinhada com as demandas do presidente, incluindo o financiamento de seu muro em 5,7 bilhões.

Mas mesmo que consiga ser aprovado sem os votos democratas na Câmara baixa, este projeto de lei não passará no Senado, onde são necessários 60 votos. Lá, os republicanos têm 51 assentos de 100, mas não votam em bloco.

Na ausência de um acordo entre as duas câmaras e a Casa Branca, alguns órgãos federais podem ter que fechar e deixar seus empregados tecnicamente desempregados.

Seu fechamento ocorrerá na véspera do Natal e também em uma época em que muitos escritórios estão fechando os balanços no final do ano.

Internacional