PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Marroquinos homenageiam jovens escandinavas assassinadas

22/12/2018 20h27

Rabat, 22 dez 2018 (AFP) - Centenas de pessoas prestaram homenagem neste sábado (22), em várias cidades marroquinas, às duas jovens turistas escandinavas, assassinadas no sul montanhoso do país.

Na capital, Rabat, centenas de pessoas se concentraram em frente às embaixadas de Dinamarca e Noruega, em homenagem a Louisa Vesterager Jespersen, estudante dinamarquesa de 24 anos, e sua amiga norueguesa, Maren Ueland, de 28, assassinadas em uma ação aparentemente conduzida por extremistas islâmicos na região isolada do Alto Atlas (sul).

"O terrorismo não tem nem religião, nem nacionalidade", "RIP [descansem em paz] Maren e Louisa", "Sorry [Lamento]" diziam alguns cartazes dos manifestantes, segundo um jornalista da AFP.

Foi observado um minuto de silêncio na presença de representantes diplomáticos dos dois países.

Em Imlil (sul), onde foram encontrados os corpos das duas turistas, uma delas decapitada, centenas de pessoas também se concentraram.

"Condenamos este crime odioso e apresentamos nossos sinceros pêsames às famílias", lia-se em um cartaz, de acordo com imagens da imprensa local.

Dezenas de pessoas se reuniram na praça de Yamaa el Fna, o local mais turístico de Marrakech, para depositar flores e acender velas em meio a fotos das vítimas.

No total, foram presas treze pessoas vinculadas com o duplo homicídio. Os quatro suspeitos diretos, que aparecem em um vídeo jurando lealdade ao grupo Estado Islâmico, foram detidos em Marrakech.

Internacional