PUBLICIDADE
Topo

Internacional

UE vai tornar oficial a entidade para fazer negócios com o Irã

31/01/2019 09h09

Bucareste, 31 Jan 2019 (AFP) - A entidade projetada pela União Europeia (UE) para fazer negócios com o Irã, apesar das sanções americanas, será apresentado oficialmente nesta quinta-feira, durante uma reunião de ministros das Relações Exteriores do bloco em Bucareste, informaram fontes europeias.

Os três promotores desta entidade, França, Alemanha e o Reino Unido, devem divulgar uma declaração conjunta sobre o tema.

Outros países europeus serão convidados a utilizar a entidade - a Bélgica já demonstrou interesse.

"Sempre disse que estávamos dispostos a participar porque apoiamos a lógica do acordo nuclear", afirmou o ministro belga das Relações Exteriores e da Defesa, Didier Reynders.

"Sabemos que é particularmente complicado para muitas empresas. Já experimentamos no passado as sanções americanas", recordou o ministro.

A nova entidade - que terá o nome Instex ("Instrument in Support of Trade Exchanges", Instrumento em Apoio aos Negócios Comerciais) - será registrada na França e terá um endereço alemão, segundo as mesmas fontes.

França, Alemanha e Reino Unido - os três membros da UE que assinaram o acordo nuclear com Teerã em 2015 - devem liberar os primeiros recursos ao organismo.

Os outros signatários do acordo foram China, Rússia e Estados Unidos, mas o presidente americano Donald Trump retirou seu país do texto e adotou novas sanções contra o Irã.

Washington alertou os europeus que a decisão de driblar as sanções terá consequências.

O Instex é uma criação intergovernamental, mas terá o respaldo da UE no âmbito de um texto de conclusões sobre o Irã concluído na quarta-feira por representantes dos 28 de Bruxelas.

O texto, que precisa ser formalmente referendado pelos governos, constata o respeito do Irã aos compromissos assumidos no acordo de 2015.

csg/jhd/al/erl/fp

Internacional