PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Aliança curdo-árabe na Síria teria entregue 130 jihadistas iraquianos a Bagdá

21/02/2019 10h23

Bagdá, 21 Fev 2019 (AFP) - A aliança árabe-curda na Síria, apoiada pelos Estados Unidos, teria entregue nesta quinta-feira 130 integrantes iraquianos do grupo Estado Islâmico (EI) a autoridades de Bagdá, informaram fontes de segurança na capital iraquiana.

Naim Al Kaud, chefe do serviço de segurança na província iraquiana de Al Anbar, disse à AFP que os supostos combatentes eram procurados por Bagdá.

Uma força paramilitar confirmou, por sua vez, serem cidadãos iraquianos.

A ONG Observatório Sírio para os Direitos Humanos divulgou uma nota no mesmo sentido.

No entanto, um porta-voz das Forças Democráticas da Síria (FDS, a aliança curdo-árabe) negou esta transferência para as autoridades iraquianas.

Relatórios iraquianos afirmam que forças da FDS, apoiadas por ataques aéreos da coalizão, encurralaram jihadistas do EI em menos de meio quilômetro quadrado na cidade de Baghuz, seu último reduto no leste da Síria.

Uma ofensiva final para expulsar os jihadistas de Baghuz foi interrompida enquanto as FDS tentam negociar a libertação de centenas de civis - a maioria mulheres e filhos de combatentes do EI - que ainda estão dentro da cidade sitiada.

c/hkb/vl/feb/es/zm/cn

Internacional