PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Duzentos soldados americanos ficarão na Síria após retirada das tropas

21/02/2019 22h47

Washington, 22 Fev 2019 (AFP) - Os militares dos EUA manterão cerca de 200 soldados na Síria após a retirada das tropas do presidente Donald Trump, informou a Casa Branca nesta quinta-feira (21).

"Um pequeno grupo de manutenção da paz com cerca de 200 (efetivos) ficará por algum tempo na Síria", garantiu Sarah Sanders, porta-voz da Casa Branca.

Este anúncio veio depois de uma conversa telefônica entre Donald Trump e seu colega turco, Recep Tayyip Erdogan.

A partida dos soldados americanos ocorrerá nas próximas semanas, em um momento em que o grupo do Estado Islâmico está prestes a ser derrotado em seu último reduto na Síria.

"Nós vencemos o grupo EI, é hora de voltar", disse Trump em 20 de dezembro, causando surpresa entre os aliados dos EUA e em alguns legisladores republicanos. "Nossos meninos, nossas meninas, nossos homens, todos voltam, e todos voltam agora", acrescentou.

Os países europeus criticaram abertamente essa decisão, tomada por Washington sem consultá-los.

Os Estados Unidos pediram a seus aliados da coalizão internacional anti-EI que estabeleçam uma "força de observação" no nordeste da Síria para garantir a segurança das forças curdas sírias, que lutaram em campo contra os jihadistas e que se encontram agora ameaçadas por Ancara.

A proposta, contudo, foi rejeitada por membros da coalizão, entre eles França e Alemanha.

jca/AB/dg/gm/cc/mvv

Internacional