PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mais de 9.000 estrangeiros ligados aos jihadistas em um campo na Síria

25/03/2019 09h28

Ain Issa, Síria, 25 Mar 2019 (AFP) - Mais de 9.000 mulheres e crianças estrangeiras ligadas aos jihadistas se encontram em um campo de deslocados no nordeste da Síria, informou nesta segunda-feira uma fonte curda, dois dias depois do anúncio do fim do califado do grupo Estado Islâmico (EI).

"O número de estrangeiros do Daesh (EI em árabe) presentes no acampamento de Al Hol supera os 9.000, sendo que mais de 6.500 são crianças", declarou à AFP o porta-voz das autoridades curdas na Síria, Luqman Ahmi, esclarecendo que esta cifra remonta a uma semana.

Os combatentes do EI presos pelas Forças Democráticas da Síria (SDF) durante a ofensiva contra o último reduto jihadista na Síria não estão no campo com seus parentes, mas estão presos pelas autoridades curdas na região semi-autônoma que eles controlavam.

O porta-voz não detalhou a nacionalidade das mulheres e crianças no campo de Al-Hol.

Mas pediu às Nações Unidas e à comunidade internacional que façam um grande esforço para lidar com a emergência humanitária neste campo.

Mais de 70 mil pessoas estão em "condições extremamente críticas" neste campo, que tem experimentado um enorme fluxo desde dezembro e o assalto final contra os jihadistas, disse à AFP um porta-voz do programa. Programa Mundial de Alimentos (PMA) na Síria.

A SDS declarou no sábado o fim do "autoproclamado califado" do EI em 2014 em territórios no Iraque e na Síria.

str/iw/hj/es/zm/cn

Internacional