Topo

Pence diz que EUA vão pressionar Coreia do Norte por liberdade religiosa

18/07/2019 16h28

Washington, 18 Jul 2019 (AFP) - O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, disse nesta quinta-feira (18) que pressionará a Coreia do Norte para que respeite a liberdade religiosa, apesar do foco dos encontros de alto perfil entre os dos países ser a desnuclearização.

Pence fez o anúncio durante uma conferência de alto nível sobre liberdade religiosa no Departamento de Estado, apenas semanas depois da terceira reunião oficial em pouco mais de um ano entre o presidente americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, que concordaram em reiniciar as negociações.

"Podem ter certeza, enquanto o presidente Trump continuar perseguindo a desnuclearização da Coreia do Norte e uma paz duradoura, os Estados Unidos continuarão apoiando a liberdade religiosa para todas as pessoas de todas as crenças na península coreana", disse Pence, um católico conservador que conta com apoio dos eleitores evangélicos de Trump.

Pence mencionou que o Open Doors, grupo defensor de cristãos perseguidos por sua fé, classificou durante 18 anos consecutivos a Coreia do Norte como o país que mais persegue cristãos.

O presidente Trump, em busca de um acordo potencialmente histórico com o país asiático, expressou em várias oportunidades que Kim é de seu agrado e chegou a dizer que ambos estavam "apaixonados".

Na terça-feira, a Coreia do Norte advertiu que os exercícios militares conjuntos entre Estados Unidos e Coreia do Sul, previstos para o mês que vem, afetarão as negociações nucleares que mantem com Washington.

Internacional