Topo

EUA sancionam ministro iraniano das Relações Exteriores

31/07/2019 21h22

Washington, 1 Ago 2019 (AFP) - O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos anunciou nesta quarta-feira (31) sanções contra o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif, em um momento de aprofundamento das tensões entre os dois países.

Estas sanções implicam um congelamento dos ativos que Zarif possa ter nos Estados Unidos ou que esteja controlado por entidades americanas, anunciou o governo, que também restringirá seus deslocamentos.

"Javad Zarif implementa a agenda temerária do líder supremo do Irã e é o principal porta-voz do regime no mundo", disse em um comunicado o secretário do Tesouro, Steven T. Mnuchin.

Em 24 de junho, o Tesouro impôs sanções ao líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei como parte da estratégia impulsionada por Washington para pressionar o Irã depois de os Estados Unidos decidirem se retirar do acordo nuclear de Teerã.

"Os Estados Unidos estão mandando uma mensagem clara ao regime iraniano de que seu comportamento recente é completamente inaceitável", disse Mnuchin.

Zarif encabeçou as complexas conversas com as potência mundiais sobre o programa nuclear iraniano, que segundo Teerã tem fins civis, mas que os paíes ocidentais suspeitam que encubra atividades militares.

Um alto funcionário do governo Trump disse que a imagem que Zarif projeta, de um diplomata sofisticado, bem humorado e com estudos nos Estados Unidos, é falsa.

"O tema-chave é que ele teve esta fachada (...) de ser um interlocutor sincero e razoável do regime. O que queremos dizer hoje é que ele não é assim", disse o alto funcionário, que falou com a condição do anonimato.

O funcionário acusou Zarif de atuar mais como "um ministro de Propaganda do que como um ministro das Relações Exteriores".

"Hoje, o presidente decidiu que chega", explicou.

- Fortes restrições -Além de tentar congelar seus ativos, Washington também busca restringir sua capacidade de viajar, embora se espere que apesar das sanções, possa seguir visitando a sede da ONU em Nova York, mas com severas restrições.

"Os Estados Unidos vão continuar mantendo suas obrigações", disse um funcionário.

Em meados de julho, o secretário de Estado, Mike Pompeo, disse que emitirá um visto que só lhe permitirá movimentar-se dentro de um perímetro de seus quadras em torno da sede da ONU.

Pompeo disse no Twitter que Zarif "é tão cúmplice do comportamento criminoso do regime quanto o resto da máfia de Khamenei".

No ano passado, Trump decidiu deixar unilateralmente o acordo negociado pelo governo de seu antecessor, Barack Obama, juntamente com outras potências, reimpôs progressivamente as sanções e prometeu frear a influência regional do Irã.

As tensões entre os dois países se intensificaram nas últimas semanas, com ataques contra navios carregados com petróleo no Golfo, dos quais Washington acusa Teerã, e a apreensão de um petroleiro de bandeira britânica pelo regime iraniano, depois que Londres tomou um barco iraniano em Gibraltar.

sms-an/yow/mvv

Mais Internacional