Topo

China acusa Reino Unido de incitar protestos, após agressão a ministra

 Secretária de Justiça de Hong Kong, Teresa Cheng se levanta após ter caído no chão quando um grupo de manifestantes gritava contra ela na rua em Londres - Reprodução - 14.nov.2019/Reuters
Secretária de Justiça de Hong Kong, Teresa Cheng se levanta após ter caído no chão quando um grupo de manifestantes gritava contra ela na rua em Londres Imagem: Reprodução - 14.nov.2019/Reuters

Em Pequim (China)

15/11/2019 10h10

A China acusou o Reino Unido, nesta sexta-feira (15), de "jogar lenha na fogueira", após a agressão, em Londres, à ministra da Justiça de Hong Kong, assediada por manifestantes pró-democracia.

"Exigimos do Reino Unido que investigue imediatamente os fatos, que faça o máximo possível para prender seus autores, que os leve perante a Justiça e garanta a segurança e a dignidade de todos os funcionários chineses", disse à imprensa o porta-voz do Ministério chinês das Relações Exteriores, Geng Shuang.

Ontem à noite, a secretária de Justiça de Hong Kong, Teresa Cheng, que estava em Londres, caiu no chão quando um grupo de manifestantes gritava contra ela na rua.

A chefe do Executivo de Hong Kong classificou o incidente de "ataque bárbaro".

Notícias