PUBLICIDADE
Topo

EUA dizem ter matado um líder do Al Shabab em ataque na Somália

Militantes do movimento jihadista Al-Shabab vistos em campo de treinamento nos arredores de Mogadíscio, na Somália - AP
Militantes do movimento jihadista Al-Shabab vistos em campo de treinamento nos arredores de Mogadíscio, na Somália Imagem: AP

07/04/2020 13h32

Os Estados Unidos mataram um "dirigente importante" do grupo jihadista Al Shabab em um ataque realizado em 2 de abril na Somália, informou o Departamento de Estado nesta terça-feira.

O ataque matou três jihadistas, incluindo Yusuf Jiis, um líder "fundador" dessa organização, que realiza atentados contra o governo da Somália e outros alvos públicos há anos, informou o Comando para a África dos EUA em comunicado.

O comandante Stephen Townsend disse que Jiss era um "líder-chave" do Al Shabab. "Era violento, implacável e responsável pela perda de muitas vidas inocentes", disse em comunicado.

O Comando para a África afirmou que o ataque ocorreu perto de Bush Madina, a cerca de 217 quilômetros de Mogadíscio, e foi realizado em coordenação com o governo.

Foi um dos muitos ataques recentes contra o grupo, a maioria realizados com mísseis de precisão lançados por drones.

Outro ataque ao Al Shabab também foi realizado na segunda-feira, no qual os Estados Unidos relataram a morte de cinco jihadistas.

O comando americano disse que investiga relatos de mortes ou feridos civis.

Townsend ressaltou que os Estados Unidos não descansarão na luta contra o Al Shabab em meio à pandemia do novo coronavírus.

"A Somália continua sendo a chave para a segurança da África Oriental e sua estabilidade a longo prazo é importante", afirmou o comando.

Internacional