PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Pequim diz que EUA 'perdeu a cabeça' em suas relações com a China

Os presidentes da China e dos EUA, Xi Jinping e Donald Trump, chegam para jantar no Grande Salão do Povo, na cidade chinesa de Pequim - Thomas Peter - Pool/Getty Images
Os presidentes da China e dos EUA, Xi Jinping e Donald Trump, chegam para jantar no Grande Salão do Povo, na cidade chinesa de Pequim Imagem: Thomas Peter - Pool/Getty Images

Da AFP, Pequim

17/07/2020 10h37

As autoridades dos Estados Unidos "perderam a cabeça e enlouqueceram" em suas relações com a China, disse hoje o Ministério das Relações Exteriores do país, em uma nova escalada de tensão diplomática.

As relações entre as duas potências continuam tensas e esta semana alguns dos membros mais críticos do Congresso dos EUA foram sancionados.

Alguns dias antes, Estados Unidos retirou os vistos e congelou os ativos de algumas autoridades chinesas.

O procurador-geral dos Estados Unidos, Bill Barr, alimentou a polêmica esta semana acusando a China de realizar uma "blitzkrieg econômica" para substituir Washington como potência e espalhar sua própria ideologia política no mundo.

Mas segundo a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, tanto Barr como outros membros do governo americano tentam desviar a atenção de seus próprios problemas.

"Essas pessoas, para seus próprios interesses e para seu benefício político, não hesitam em sequestrar a opinião pública (...) a ponto de perderem a cabeça e enlouquecerem", afirmou.

Hua explicou que a China não tem nenhuma intenção de desafiar ou substituir os Estados Unidos e espera que Washington "volte à racionalidade" em sua política com a China.

"Um pardal não consegue entender a ambição de um cisne", disse.

Internacional