PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Secretário de Estado dos EUA diz que Maduro 'dizimou' Venezuela

Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo - MIKE SEGAR
Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo Imagem: MIKE SEGAR

Da AFP, em Georgetown (Guiana)

18/09/2020 12h54

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, aproveitou sua parada nesta sexta-feira (18) na Guiana para pedir novamente a saída do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

"Sabemos que o regime de Maduro dizimou o povo da Venezuela e que o próprio Maduro é um traficante de drogas acusado. Isso significa que ele tem que partir", disse Pompeo em Georgetown durante uma entrevista coletiva com o presidente da Guiana, Irfaan Ali.

O diplomata norte-americano também destacou os três milhões de dólares em ajuda que Washington forneceu para colaborar com a Guiana no auxílio aos refugiados venezuelanos.

O pequeno país no nordeste da América do Sul abriga cerca de 22.000 dos quase 5 milhões de venezuelanos que fugiram da crise econômica de seu país, provocada pela má gestão e corrupção lideradas por Maduro, de acordo com os Estados Unidos.

Cerca de 50 países, incluindo os Estados Unidos, consideram a reeleição de Maduro em 2018 fraudulenta e exigem a restauração da democracia no país sul-americano.

No início deste ano, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos abriu acusações de tráfico de drogas contra Maduro e seu círculo íntimo, oferecendo uma recompensa de US$ 15 milhões por sua prisão.

Maduro se recusa firmemente a recuar e conta com o apoio das poderosas Forças Armadas, bem como da Rússia e do Irã na arena internacional.

Pompeo também visitou a fronteira do Brasil com a Venezuela hoje e deve seguir para a Colômbia, como parte de uma campanha para destacar a devastação econômica da Venezuela sob o governo de Maduro.

O funcionário norte-americano iniciou sua turnê sul-americana na quinta-feira no Suriname.

Internacional