PUBLICIDADE
Topo

Moscou recomenda confinamento de idosos e que empresas adotem teletrabalho

25/09/2020 06h14

Moscou, 25 Set 2020 (AFP) - A cidade de Moscou, que enfrenta um novo aumento de casos de coronavírus, recomendou nesta sexta-feira que as pessoas idosas permaneçam em confinamento e que as empresas privilegiem o teletrabalho.

"Os moscovitas de mais de 65 anos e os jovens que têm doenças crônicas não devem sair de suas casas ou de seus jardins", afirmou o prefeito Serguei Sobianin.

Eles também devem limitar o contato com seus parentes, ao mesmo tempo que o governo recomenda que estes últimos façam as compras e sejam responsáveis pelas formalidades necessárias para os idosos.

O prefeito também pede às empresas com capacidade para que voltem a adotar o teletrabalho, depois que a maioria retomou o trabalho nos escritórios nos últimos meses.

"Peço e recomendo que transfiram o maior número de funcionários ao teletrabalho", disse.

Do fim de março até o início de junho a capital russa aplicou medidas rígidas de confinamento, o principal foco epidêmico do país, incluindo uma permissão de viagem obrigatória para justificar os deslocamentos essenciais.

Desde então, as autoridades consideravam que a situação era estável. Mas o uso de máscaras e luvas em locais públicos, embora obrigatório, era cada vez menos respeitado e controlado.

Na quinta-feira, Moscou registrou o maior número de novos casos diários desde o fim de junho, com 1.050 contágios. A cidade também observou um aumento diário durante a semana de 30% das hospitalizações.

A Rússia tem um balanço de 1.128.836 casos desde o início da crise e 19.948 mortos.

As fronteiras, fechadas desde o fim de março, foram reabertas com poucos países.

alf/rco/lb/pc/mar/fp