PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Contágios aumentam 36% no Chile em uma semana, com mais casos da cepa britânica

Contágios aumentam 36% no Chile em uma semana, com mais casos da cepa britânica - Martin Bernetti/AFP
Contágios aumentam 36% no Chile em uma semana, com mais casos da cepa britânica Imagem: Martin Bernetti/AFP

14/01/2021 19h02

No Chile, as infecções pelo coronavírus aumentaram 36% em uma semana e as autoridades anunciaram nesta quinta-feira (14) o registro de um total de 18 casos da variante britânica, todos rastreados a dois voos vindos da Europa.

O Ministério da Saúde ordenou quarentenas para comunas no sul do Chile em meio a um surto geral no país, que foi um dos mais atingidos pela pandemia na América do Sul. No último dia, foram registrados 4.177 novos casos e 90 mortes, totalizando 656.712 infecções e 17.294 óbitos.

O Instituto de Saúde Pública (ISP) confirmou 18 contágios pela variante britânica da covid-19. "Até agora detectamos 18 casos no Chile, incluindo os 15 que têm a ver com os 13 passageiros do voo da Iberia (de 21 de dezembro)", disse o diretor do ISP, Heriberto García.

Também identificaram esta semana dois casos com a cepa britânica em passageiros de um voo da Air France que chegou ao país em 4 de janeiro.

Dos 18 infectados, 15 são viajantes (13 do voo Iberia e dois da Air France) e três são pessoas que tiveram contato com alguns deles assim que chegaram a seus destinos no Chile.

"A variação de novos casos a nível nacional é um aumento de 36% e se refere aos últimos sete dias", afirmou o ministro da Saúde, Enrique Paris.

O Chile está realizando uma média de mais de 50.000 testes de PCR por dia, que têm mostrado uma taxa de positividade nacional de 7,7% desde a semana passada. Os saldos diários após os feriados de Natal e Ano Novo trouxeram números de óbitos e novos contágios que não eram vistos desde julho.

O novo surto da pandemia ocorre em meio ao período de férias de verão e após o Chile iniciar, em 24 de dezembro, um processo de vacinação, que até agora está reservado ao pessoal de saúde.

O presidente Sebastián Piñera anunciou nesta quinta que o país receberá dois carregamentos de mais de 90.000 doses da vacina Pfizer/BioNTech ainda em janeiro e 170.000 doses por semana em fevereiro.

"No primeiro trimestre, vamos vacinar o grosso da população de risco, cerca de cinco milhões de pessoas, e o restante da população alvo poderá recebê-la no primeiro semestre", disse o presidente, reafirmando que o plano de seu governo é que em julho, 15 dos 18 milhões de habitantes do Chile estejam vacinados.

Internacional