PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

AstraZeneca produzirá parte das vacinas contra covid-19 para a UE fora do bloco

Fornecimento da vacina para a UE no primeiro trimestre de 2021 gerou polêmica, com tensões entre a UE e o grupo farmacêutico - Divulgação
Fornecimento da vacina para a UE no primeiro trimestre de 2021 gerou polêmica, com tensões entre a UE e o grupo farmacêutico Imagem: Divulgação

Em Londres

24/02/2021 06h48

A gigante farmacêutica AstraZeneca anunciou ontem que só poderá fabricar na União Europeia metade das doses que se comprometeu a fornecer ao bloco no segundo semestre do ano e que o resto será produzido em outro local.

A AstraZeneca "está trabalhando para aumentar a produtividade em sua cadeia logística na UE" e usará "sua capacidade global para garantir a entrega de 180 milhões de doses à UE no segundo semestre", disse um porta-voz do grupo britânico à AFP.

"Cerca de metade do volume esperado virá da cadeia logística na UE" e o restante da rede internacional da empresa, continuou.

O fornecimento da vacina AstraZeneca-Oxford para a União Europeia no primeiro trimestre de 2021 gerou polêmica, com tensões entre a UE e o grupo farmacêutico.

Antes de a UE aprovar a vacina no final de janeiro, a empresa irritou os líderes europeus ao anunciar que não poderia cumprir sua meta de entregar 400 milhões de doses ao bloco devido aos meios de produção insuficientes no bloco europeu.

A questão também gerou tensões diplomáticas com o Reino Unido, que saiu do bloco europeu.

Bruxelas acusou implicitamente a AstraZeneca de dar a Londres tratamento preferencial em detrimento da UE. O governo britânico imunizou milhões de pessoas com a vacina AstraZeneca desde o final de 2020.

Os primeiros suprimentos para a UE chegaram no início de fevereiro de 2021 porque o regulador europeu de medicamentos demorou a aprovar seu uso.

Internacional