PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
5 meses

Explosão em ônibus deixa dois mortos e dezenas de feridos na Rússia

13.ago.2021 - Investigadores trabalham no local de uma explosão de ônibus na cidade de Voronezh, na Rússia - COMITÊ DE INVESTIGAÇÃO DA RÚSSIA / AFP
13.ago.2021 - Investigadores trabalham no local de uma explosão de ônibus na cidade de Voronezh, na Rússia Imagem: COMITÊ DE INVESTIGAÇÃO DA RÚSSIA / AFP

Da AFP, em Moscou

13/08/2021 07h27Atualizada em 13/08/2021 07h44

Duas pessoas morreram, e pelo menos 17 ficaram feridas, na explosão em um ônibus que ia para a cidade russa de Voronezh — informaram as autoridades locais na madrugada de hoje.

Uma mulher não resistiu aos graves ferimentos e morreu, relatou o governador da região, Alexandre Goussev. Outra faleceu após ser hospitalizada, acrescentou a mesma fonte, horas depois, em um comunicado divulgado pelo aplicativo de mensagens Telegram.

Vários dos feridos se encontram em estado grave, sobretudo, por queimaduras, afirmou o governador.

O motorista do ônibus disse à emissora pública Rossiya-24 que havia 35 pessoas a bordo na hora da explosão, que aconteceu no momento em que o ônibus fez uma parada perto de um shopping.

A explosão estourou o teto e as janelas do veículo, segundo diversos vídeos de transeuntes que circulam nas redes sociais e foram reproduzidos pela imprensa russa.

"A explosão foi muito forte. Depois, todo mundo começou a correr para fugir", disse Larissa, que testemunhou o episódio, à agência pública de notícias RIA Novosti

"A estrada inteira ficou cheia de pedaços de vidro", completou.

Em um comunicado, o Comitê oficial de Investigação anunciou que especialistas foram enviados de Moscou para o local do incidente. A nota também informou que foi aberto um processo criminal por negligência na manutenção do ônibus, de acordo com os primeiros indícios, por ter provocado "danos graves para a saúde das pessoas".

"Até agora, nada indica que possa ser um ataque terrorista", disse o vice-governador da região, Sergei Sokolov, à agência de notícias Interfax.

Internacional