PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Terremoto atinge a Austrália e provoca pânico em moradores de Melbourne

Imóvel fica parcialmente destruído em Windsor, bairro de Melbourne, após um terremoto de magnitude 5.9 atingir o sudeste da Austrália - AAP Image/James Ross/REUTERS
Imóvel fica parcialmente destruído em Windsor, bairro de Melbourne, após um terremoto de magnitude 5.9 atingir o sudeste da Austrália Imagem: AAP Image/James Ross/REUTERS

22/09/2021 07h03Atualizada em 22/09/2021 08h58

Um terremoto de magnitude 5.9 sacudiu o sudeste da Austrália hoje, perto da segunda maior cidade do país, Melbourne. Apesar de não provocar vítimas, o tremor levou pânico aos moradores.

O tremor surpreendeu a população de Melbourne às 9h (20h no horário de Brasília, terça-feira) e foi sentido a centenas de quilômetros de distância. Os serviços de emergência receberam ligações inclusive de Dubbo, a 700 km do epicentro.

O Centro Geológico dos Estados Unidos calculou a magnitude do tremor em 5,9 graus. A profundidade do epicentro foi de 10 quilômetros.

Muitos moradores de Melbourne, que respeitam um confinamento há oito semanas, estavam em suas casas no momento do terremoto. Muitos correram para as ruas, assustados, e os vídeos inundaram as redes sociais.

Zume Phim, de 33 anos, proprietário de uma cafeteria em Melbourne, relatou o medo. "Todo o edifício tremia. Todas as janelas tremiam, como uma onda de tremores", declarou à AFP. "Nunca passei por isto. Fiquei com um pouco de medo", admitiu.

De Nova York, onde está para a Assembleia Geral da ONU, o primeiro-ministro Scott Morrison afirmou que até o momento não foram registradas vítimas ou danos importante.

"Um terremoto desta natureza pode ser muito alarmante (...) São fenômenos muito incomuns na Austrália", disse.

No bairro de Chapel Street, uma área comercial popular de Melbourne, o susto foi grande e tijolos se desprenderam dos edifícios.

"Estava sentado em meu escritório [...] Precisei de um pouco de tempo para compreender o que estava acontecendo", declarou ao canal ABC Mark Holcombe, prefeito de Mansfield, cidade próxima do epicentro do tremor.

Este é o maior terremoto registrado no sudeste da Austrália em muitos anos, informou à AFP Mike Sandiford, geólogo da Universidade de Melbourne.

Um terremoto desta magnitude acontece a cada "10 ou 20 anos no sudeste da Austrália, o último acontecem em Thorpdale em 2012", recordou.

"Tivemos alguns muito grandes, de 6 graus, no fim dos anos 1800, mas não sabemos as magnitudes precisas", destacou.

A Geoscience Australia afirmou que quatro tremores secundários foram registrados, oscilando entre 2,5 e 4,1 graus.

As obras de reparo podem ser prejudicadas pelo confinamento e os protestos organizados nos últimos dias. Centenas de pessoas se reuniram no centro de Melbourne hoje para protestar contra a obrigação de vacinação contra covid-19 para os trabalhadores da construção civil.

Ontem, a polícia usou gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar uma manifestação violenta e indicou que mais protestos "não seriam tolerados".

Nicarágua também registra terremoto

Um terremoto pouco profundo de magnitude 6.5 foi registrado hoje na costa oeste da Nicarágua, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), que descartou qualquer risco de tsunami. O tremor aconteceu a 78 quilômetros ao sudoeste de Jiquilillo, relatou o USGS.

O Centro de Advertência de Tsunamis do Pacífico disse que, "com base em todos os dados disponíveis, não há ameaça de tsunami por este terremoto". Em seu boletim inicial, o USGS disse ainda que "há uma baixa probabilidade de vítimas e danos".

Internacional