PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Chanceler sueca viajará a Israel pela 1ª vez em 7 anos após reconhecimento da Palestina

17/10/2021 10h12

Estocolmo, 17 Out 2021 (AFP) - Pela primeira vez em sete anos de relações tensas entre Suécia e Israel devido ao reconhecimento da Palestina por parte de Estocolmo, a ministra sueca das Relações Exteriores realizará uma visita oficial a Israel, anunciou o governo sueco neste domingo (17).

"A ministra das Relações Exteriores Ann Linde visitará Israel e Palestina em 18 e 19 de outubro", diz o comunicado de imprensa.

Desde que o primeiro governo de Stefan Löfven em 2014 reconheceu o "Estado da Palestina", a Suécia mantém uma relação complicada com Israel.

Linde se reunirá na segunda-feira com seu homólogo Yair Lapid e com o presidente israelense Isaac Herzog.

"Ter uma relação normal a nível do ministério das Relações Exteriores constitui um novo capítulo em nosso diálogo de política externa", disse a ministra na sexta-feira, segundo a agência sueca TT.

Essa visita não coloca em risco o reconhecimento da Palestina, que Linde também visitará.

"Apoio plenamente esta decisão. Depois de tudo, se trata também de querer uma solução de dois Estados, de querer reforçar as forças moderadas e de fazer com que as partes sejam menos desiguais nas negociações de paz", disse a responsável à TT.

No total, cerca de 140 países reconheceram o Estado palestino, oito deles europeus: República Tcheca, Hungria, Polônia, Bulgária, Romênia, Malta e Chipre o reconheceram antes de sua entrada na União Europeia.

Linde también conversará com o presidente Mahmud Abas, o chefe de governo e o ministro das Relações Exteriores palestinos.

Internacional