PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
3 meses

Regulador europeu aprova pílula anticovid da Pfizer

Paxlovid, a pílula da Pfizer contra a covid-19, é aprovada pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA)  - Reuters
Paxlovid, a pílula da Pfizer contra a covid-19, é aprovada pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) Imagem: Reuters

27/01/2022 13h44Atualizada em 27/01/2022 14h06

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou, nesta quinta-feira(27), a pílula anticovid do laboratório Pfizer, sendo o primeiro tratamento oral contra a covid-19 autorizado na União Europeia (UE).

"O Comitê de Medicamentos de Uso Humano (CHMP) da EMA recomendou a concessão de uma autorização condicional de comercialização para o medicamento antiviral oral Paxlovid", declarou o regulador europeu em um comunicado.

A EMA "recomendou a autorização do Paxlovid para o tratamento da covid-19 em adultos que não necessitam de suporte respiratório, mas que correm risco de agravamento da doença".

Os antivirais funcionam reduzindo a capacidade de um vírus de se replicar, retardando assim o avanço da doença. Eles são altamente esperados porque são fáceis de administrar e podem ser ingeridos simplesmente com um copo de água.

A Pfizer havia declarado em dezembro que sua pílula anticovid reduzia em quase 90% as hospitalizações e mortes de pessoas em risco quando tomada nos primeiros dias após o início dos sintomas, de acordo com estudos.

A EMA avaliou os dados de um estudo envolvendo pacientes com covid-19 mostrando que "o tratamento com Paxlovid reduziu significativamente as hospitalizações e mortes em pacientes com pelo menos uma doença subjacente que os colocava em risco de contrair uma covid-19 grave".

A maioria dos pacientes no estudo foi infectada com a variante delta, disse a Agência Europeia de Medicamentos, mas observou que, com base em testes de laboratório, o Paxlovid deve permanecer eficaz contra a ômicron, que atualmente é majoritária.

A pílula da Pfizer é uma combinação de uma nova molécula, PF-07321332, e ritonavir, um antiviral utilizado no tratamento do HIV, tomado em comprimidos separados.

"O CHMP da EMA concluiu que os benefícios do medicamento são maiores que seus riscos para o uso aprovado e enviará suas recomendações à Comissão Europeia (CE) para uma decisão rápida, aplicável em todos os Estados-membros da UE".

Esse processo de aprovação por parte da Comissão Europeia costuma levar algumas horas ou dias.

"Com a autorização do Paxlovid esta semana, foram autorizados 6 medicamentos anticoronavírus no marco da estratégica terapêutica da UE", disse em outro comunicado a comissária europeia de Saúde e Segurança Alimentar, Stella Kyriakides.

Estados Unidos, Canadá e Israel fazem parte de um grupo de países que já autorizou o tratamento da Pfizer.

Coronavírus