PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

EUA autorizam reforço de vacina contra covid para crianças de 5 a 11 anos

Americanos maiores de 50 anos já estão aptos para tomar uma segunda dose de reforço - Divulgação/Pfizer
Americanos maiores de 50 anos já estão aptos para tomar uma segunda dose de reforço Imagem: Divulgação/Pfizer

Em Washington (EUA)

17/05/2022 14h46Atualizada em 17/05/2022 14h51

As crianças de 5 a 11 anos poderão receber uma dose de reforço da vacina contra a covid-19 do laboratório Pfizer, anunciaram hoje as autoridades sanitárias americanas.

A FDA (Agência de Alimentos e Medicamentos) dos Estados Unidos autorizou a dose de reforço para essa faixa etária "para fornecer uma proteção contínua contra a covid-19", explicou o órgão em um comunicado.

Um comitê de especialistas dos CDC (Centros para Controle e Prevenção de Doenças) se reunirá hoje para deliberar sobre o tema e definir a recomendação da dose de reforço, que deve ser aplicada pelo menos cinco meses depois da primeira série de duas injeções.

A dose utilizada é de 10 microgramas, tanto para as imunizações iniciais como para as doses extras (em comparação com 30 microgramas destinados aos maiores de 12 anos).

A autorização da FDA chega em um momento que os Estados Unidos registram um aumento dos contágios de covid, com quase 90 mil casos declarados por dia. As hospitalizações também aumentaram.

A covid-19 "tende a ser menos grave nas crianças que nos adultos", indicou o chefe da FDA, Robert Califf em nota. Mas "a onda ligada à variante ômicron adoeceu mais as crianças, provocou mais hospitalizações e deixou bebês com sequelas no longo prazo", alertou.

Os Estados Unidos têm 28 milhões de crianças entre 5 e 11 anos.

Os americanos maiores de 50 anos já estão aptos para uma segunda dose de reforço (a quarta dose ao todo).

Coronavírus