Conteúdo publicado há 1 mês

Quatro corpos de mulheres encontrados em barco à deriva na costa da Espanha

Os serviços de emergência da Espanha localizaram uma embarcação à deriva com os corpos de quatro mulheres perto da costa de Cartagena, no sudeste do país, informaram nesta sexta-feira o Grupo de Salvamento Marítimo e a Guarda Civil.

Uma das hipóteses mencionadas indica que o barco transportava migrantes que tentavam chegar à costa espanhola a partir do norte da África, mas a investigação prossegue, informaram fontes da Guarda Civil.

Na quinta-feira à noite, as equipes de resgate receberam um alerta sobre uma embarcação que havia sido avistada 11 milhas náuticas (quase 20 quilômetros) ao sudeste de Cartagena, no Mediterrâneo espanhol, com quatro pessoas que pareciam mortas, explicou a porta-voz do serviço de Salvamento Marítimo.

Ao chegar ao local, com a Guarda Civil, as equipes confirmaram que havia "quatro pessoas falecidas" na embarcação, no qual não encontraram mais ninguém, segundo as duas corporações.

Em uma mensagem na rede social X, o Grupo de Salvamento Marítimo informou posteriormente que as vítimas eram quatro mulheres, sem revelar mais detalhes. Procurada pela AFP, a Guarda Civil confirmou que os corpos eram de mulheres, mas que não tinham mais elementos sobre as identidades.

O barco, rebocado para o porto de Cartagena, pode ter ficado sem combustível, afirmou a Guarda Civil, que abriu uma investigação.

No sul da Europa, a Espanha é uma das principais portas de entrada dos migrantes sem documentos no continente.

No ano passado, entraram de maneira irregular no país 56.852 pessoas, quase o dobro (+82,1%) do registrado em 2022, devido ao recorde de chegadas ao arquipélago das Canárias, no Oceano Atlântico e próximo da costa noroeste de África.

Segundo a ONG espanhola Caminhando Fronteiras, ao menos 6.618 migrantes morreram ou desapareceram em 2023 quando tentavam chegar à Espanha, a média de 18 por dia.

Deixe seu comentário

Só para assinantes