Conteúdo publicado há 19 dias

UE quer reunião com Israel para discutir ações militares em Gaza

Os ministros das Relações Exteriores da União Europeia (UE) concordaram, nesta segunda-feira (27), em convocar uma reunião com Israel para explicar suas ações militares em Rafah, no âmbito de seu acordo de cooperação, informou o chefe da diplomacia do bloco, Josep Borrell.

"Temos a unanimidade necessária para convocar um Conselho de Cooperação com Israel para abordar a situação em Gaza e (...) o respeito aos direitos humanos", disse Borrell aos jornalistas, após uma reunião de chanceleres da UE em Bruxelas.

Borrell não indicou quando essa reunião pode ser realizada nem se Israel já foi informado.

No final de fevereiro, Espanha e Irlanda solicitaram em conjunto à Comissão Europeia que investigasse se Israel respeita os direitos humanos na Faixa de Gaza, em conformidade com o acordo de cooperação vigente.

Israel enfrenta uma onda de condenações internacionais depois de um bombardeio em Rafah, que deixou ao menos 45 mortos, segundo as autoridades do território palestino.

O conflito atual teve início em 7 de outubro, quando combatentes do movimento islamista Hamas lançaram um ataque mortal em Israel, que reagiu com uma enorme ofensiva aérea e terrestre em Gaza que já dura mais de sete meses.

Borrell afirmou sentir-se "horrorizado" pelo ataque em Rafah e expressou sua condenação "nos termos mais enérgicos".

Além disso, disse que "todas as partes devem respeitar" as ordens da Corte Internacional de Justiça (CIJ) e o "Direito Internacional Humanitário".

A ofensiva israelense em Gaza deixou até o momento mais de 36 mil mortos, em sua maioria mulheres e crianças, segundo o Ministério da Saúde do território, governado pelo Hamas desde 2007.

Deixe seu comentário

Só para assinantes