PUBLICIDADE
Topo

Política

Meio Ambiente confirma exoneração do presidente do Instituto Chico Mendes

17.jan.2019 -  Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, e Adalberto Eberhard - Marcelo Camargo/Agência Brasil
17.jan.2019 - Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, e Adalberto Eberhard Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

André Borges e Luci Ribeiro

Em Brasília

16/04/2019 08h11

O Diário Oficial da União (DOU) de hoje confirma a exoneração, a pedido, do médico veterinário Adalberto Sigismundo Eberhard da presidência do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão da estrutura do Ministério do Meio Ambiente.

Adalberto Eberhard pediu exoneração ontem, apenas três meses após assumir o cargo, acentuando o clima tenso e conflagrado na pasta. Conforme o jornal O Estado de S. Paulo informa hoje, Eberhard vinha sendo cobrado pelos servidores do órgão a dar uma resposta às declarações feitas pelo ministro Ricardo Salles durante uma cerimônia pública no fim de semana.

Eberhard enviou carta a Salles alegando "motivos pessoais" para seu pedido de demissão do ICMBio - órgão responsável pela gestão de 335 unidades de conservação federais no País. A decisão, no entanto, foi tomada depois que o ministro, numa reunião conturbada com produtores rurais do Rio Grande do Sul, no sábado, se irritou com a ausência de servidores do instituto e ameaçou uma punição por "desrespeito à figura do ministro, do presidente do ICMBio e do povo gaúcho".

À reportagem, Salles afirmou que agradecia o "grande trabalho que o Adalberto fez à frente do ICMBio num momento muito difícil e de reestruturação" e admitiu que ainda não tem um nome substituto.

Presidente do ICMBio pede demissão após ameaça de Salles

TV Folha

Política