PUBLICIDADE
Topo

Asilos de São Paulo superam 100 mortes por coronavirus em 20 cidades

24.jun.2020 - Movimentação no comércio de São Paulo durante pandemia do novo coronavírus - Mineto / Estadão Conteúdo
24.jun.2020 - Movimentação no comércio de São Paulo durante pandemia do novo coronavírus Imagem: Mineto / Estadão Conteúdo

José Maria Tomazela

São Paulo

03/07/2020 13h52

Um surto de coronavírus causou a morte de seis idosos e infectou outros vinte em um asilo de Tabapuã, no interior de São Paulo. Quatro moradores da instituição estão internados. Dez funcionários pegaram a doença, mas sete já se recuperaram. Os outros estão afastados do trabalho. O Lar Joana D'Arc é a 28ª instituição de longa permanência a registrar óbitos pela doença no interior de São Paulo.

A covid-19 já matou ao menos 100 idosos em asilos de 20 cidades paulistas, conforme boletins divulgados pelas prefeituras. Desde que o surto começou, o Ministério Público de São Paulo acompanha as providências tomadas pela direção do asilo de Tabapuã para combater o vírus. Alguns idosos que tiveram testes com resultado negativo foram levados para casa pelos seus familiares. Muitos, no entanto, não têm vínculo familiar.

A direção do Joana D'Arc informou que todos os protocolos foram seguidos desde o início da pandemia. "Os idosos estão sendo cuidados dentro das normas exigidas pela vigilância sanitária. Foi feito um plano de contingenciamento que está sendo seguido à risca, inclusive com a contratação de um médico e mais duas enfermeiras para atuarem diretamente na instituição", informou.

Em Piracicaba, cinco novos óbitos pelo coronavírus foram registrados nos últimos dias no Lar dos Velhinhos, considerado a primeira cidade geriátrica do Brasil. Com isso, o número de mortes na instituição, que abriga mais de 400 idosos, subiu para 13.

Outros 50 idosos e 30 funcionários foram infectados. Também já foram registradas mortes no Lar Betel (12), Lar Bem Viver (6) e Gran Giardino (1). Dos 99 óbitos pelo coronavírus registrados na cidade, 32 aconteceram em asilos.

Em outras 18 cidades do interior foram registradas mortes de idosos pela covid-19 em instituições de longa permanência de idosos. Em Itu, um asilo foi interditado após terem sido registradas nove mortes. Outros seis velhinhos morreram em instituição de Hortolândia.

Um asilo de Botucatu registrou quatro mortes. Em Ribeirão Preto, foram registradas nove mortes, sendo cinco no Lar Padre Euclides. A região de São José do Rio Preto somou nove mortes em asilos, sendo três no Lar São Vicente de Paulo, em Urânia, e duas no Lar Nelson Pereira, em Guapiaçu. Em Santos, no litoral, uma instituição registrou seis óbitos de idosos.

Coronavírus