PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro diz esperar que Congresso aprove projeto da regularização fundiária

Segundo presidente, projeto "nos ajuda a identificar quem porventura tocou fogo de forma criminosa na sua propriedade" - Reprodução/YouTube
Segundo presidente, projeto "nos ajuda a identificar quem porventura tocou fogo de forma criminosa na sua propriedade" Imagem: Reprodução/YouTube

Pedro Caramuru

São Paulo

23/07/2020 20h23

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta hoje, na transmissão semanal ao vivo nas rede sociais, que espera que o Congresso aprove o projeto de lei da regularização fundiária, enviado ao Legislativo após a medida provisória (MP) sobre o assunto caducar. Bolsonaro afirmou acreditar que a MP teria sido aprovada se fosse incluída na pauta.

"Espero que o Congresso aprove o projeto porque isso nos ajuda a identificar quem porventura tocou fogo de forma criminosa na sua propriedade. Vai inibir a prática e acabar a pressão internacional muitas vezes desproporcional e não verdadeira contra o Brasil", afirmou.

"Com a regularização fundiária, caso fosse aprovada, em cada pedaço de terra do Brasil ia saber onde está o foco de incêndio", declarou.

De acordo com o presidente, se forem somadas todas as áreas desmatadas nos últimos 20 anos, o equivalente a "toda a América do Sul todinha teria sido desmatada, porque as áreas são desmatadas novamente."

Ele repetiu que a Floresta Amazônica não pega fogo e disse que a Amazônia é maior do que a Europa. "O tamanho da Amazônia é maior que a Europa e não tem como fiscalizar", disse. De acordo com Bolsonaro, quando alguns falam em reflorestamento, "poderiam reflorestar a Europa".

O presidente disse ainda que há uma campanha maldosa contra o Brasil, "contra nosso agronegócio", que, segundo o presidente, não parou com a pandemia. "Nosso agronegócio alimenta um bilhão de pessoas no mundo", disse.

Política