PUBLICIDADE
Topo

Política

Ministro do Meio Ambiente nomeia presidente substituto do Ibama

Servidor de carreira pelo Ministério da Economia como analista de infraestrutura, Trindade está lotado no Ibama desde 2009 - Pedro França/Agência Senado
Servidor de carreira pelo Ministério da Economia como analista de infraestrutura, Trindade está lotado no Ibama desde 2009 Imagem: Pedro França/Agência Senado

André Borges

Em Brasília

16/07/2021 09h37

O ministro do MMA (Meio Ambiente), Joaquim Álvaro Pereira Leite, nomeou hoje um presidente substituto para o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), órgão que é vinculado à pasta. O comando do órgão passa a ser ocupado por Jonatas Souza da Trindade. Servidor de carreira pelo Ministério da Economia como analista de infraestrutura, Trindade está lotado no Ibama desde 2009, onde atua, principalmente, em temas ligados ao licenciamento ambiental.

Com a sua nomeação, deixa a presidência do Ibama o tenente-coronel da Polícia Militar de São Paulo, Luis Carlos Hiromi Nagao, que era pessoa de confiança do ex-ministro do MMA Ricardo Salles. Hiromi, que estava interinamente na chefia do órgão ambiental, volta a ocupar o posto de diretor de Planejamento.

O Ibama está com uma série de cargos de coordenação e direção vagos desde o dia 19 de maio, quando o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, determinou o afastamento do presidente do Ibama, Eduardo Fortunato Bim, além do diretor de Proteção Ambiental, Olímpio Ferreira Magalhães, e do superintendente de Apuração de Infrações Ambientais, Wagner Tadeu Matiota, ambos militares nomeados por Salles.

O afastamento tem prazo de 90 dias. Todos são alvos de um inquérito da Polícia Federal que investiga decisões administrativas que possam ter favorecido um suposto esquema de exportação criminosa de madeira. O Ibama já enviou informações à PF, negando a existência de irregularidades nas decisões tomadas. Em meio às apurações, o ministro Ricardo Salles pediu para deixar o cargo no dia 23 de junho.

Política