Conteúdo publicado há 4 meses

Appio faz acordo com CNJ, admite conduta imprópria e desiste de reassumir Lava Jato

O juiz Eduardo Fernando Appio assinou um acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nesta quarta-feira, 18, e admitiu que sua conduta foi imprópria no comando da 13.ª Vara Federal Criminal de Curitiba.

Crítico declarado dos métodos da Lava Jato, Appio assumiu os processos remanescentes da operação em fevereiro, mas logo foi afastado do cargo por suspeita de tentar investigar informalmente um desembargador do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) próximo do ex-juiz Sergio Moro.

Com o acordo, o juiz desiste de reassumir o que restou da Lava Jato. Ao Estadão, Appio informou que não reconheceu culpa no caso e que pedirá remoção para outra vara 'menos polêmica'.

A expectativa é que o processo administrativo seja encerrado assim que ele for transferido, o que depende dos trâmites no TRF4.

Na prática, ao admitir 'conduta imprópria', Appio assume a responsabilidade por um desvio genérico, mas não reconhece uma falta administrativa específica ou a autoria da ligação ao filho do desembargador Mauro Malucelli. O telefonema foi o ponto de partida da apuração contra o juiz no CNJ.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora