Comercialização da safra de soja 2022/23 atinge 91,4% até dia 1º, diz Datagro

São Paulo, 11 - A comercialização de soja da safra 2022/23 atingiu 91,4% da produção esperada até 1º de dezembro, aquém dos 93,3% observados em igual período do ano passado, dos 99,3% do recorde da safra 2019/20 e da média dos últimos cinco anos, de 95,9%. O levantamento é da consultoria Datagro Grãos e foi divulgado nesta segunda-feira, 11.

Conforme a pesquisa, o avanço mensal foi de 3,3 pontos porcentuais, superior aos 2,8 pontos porcentuais registrados no mês anterior, dos 1,9 pontos porcentuais no mesmo período do ano passado e da média histórica, de 1,5 pontos porcentuais. "O ritmo um pouco melhor dos negócios ficou dentro de nossa expectativa, pois refletiu a valorização dos preços em novembro, e também por alguma necessidade de alavancagem de recursos para a compra dos insumos da safra de inverno", comentou o economista e líder de conteúdo da Datagro, Flávio Roberto de França Junior.

Considerando a atual estimativa de produção em 157,23 milhões de toneladas, os produtores brasileiros negociaram, até a data analisada, 143,78 milhões de toneladas. Em igual período do ano passado, esse volume de produção negociado estava relativamente maior, mas menor em termos absolutos, alcançando 121,83 milhões de toneladas.

Safra 2023/24

Em relação à negociação antecipada da safra 2023/24, em fase de plantio, o levantamento apontou 26,7% da expectativa de produção compromissada, salto mensal de 2,9 pontos porcentuais, acima dos 2,1 pontos porcentuais em semelhante época do ano passado, mas aquém dos 3,1 pontos porcentuais da média plurianual. O fluxo está acima dos 21,2% compromissados em 2022, mas distante dos 56,3% do recorde da safra 2020/21 e dos 35,3% da média plurianual.

A atual projeção da consultoria para o volume de produção no referido ciclo foi revisada de 163,72 milhões de toneladas para 156,6 milhões de toneladas em virtude da irregularidade climática - 0,4% inferior à safra 2022/23. A área está estimada em 45,4 milhões de hectares, ante 44,7 milhões de hectares na temporada anterior.

Milho

Levantamento da Datagro Grãos, divulgado hoje, mostra que a comercialização do milho da safra de verão 2022/23 no Centro-Sul do Brasil avançou 3,4 pontos porcentuais até 1º de dezembro, acima da média histórica para o período, de 2,8 pontos porcentuais. Com isso, as vendas alcançaram 88,5% da produção esperada, em comparação com 88,6% em igual momento de 2022 e 93,5% na média dos últimos 5 anos. Com previsão de safra em 20,2 milhões de toneladas, os produtores comercializaram 17,9 milhões de toneladas.

O economista e líder de conteúdo da Datagro Grãos, Flávio Roberto de França Junior, disse em comunicado que "a alta dos preços internos, a firme demanda, a finalização da colheita de inverno e as deficiências da estrutura de armazenagem na região central do País, levaram os produtores a avançarem nas vendas do milho".

Continua após a publicidade

A comercialização da safra de inverno 2023 da região, estimada em 98,4 milhões de toneladas, alcançou 70,3%, ante 65,8% no levantamento anterior, 74,5% na mesma data do ano passado e média plurianual de 84,8%.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora