Conteúdo publicado há 23 dias

'Meu coração ficou ali dentro', diz pai de Arthur Bisneto ao falar causa da morte

O ex-deputado federal Arthur Virgílio Bisneto (PL), que morreu nesta terça-feira, 28, aos 44 anos, morreu após sofrer um infarto fulminante em Manaus. A causa foi revelada pelo ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência e ex-prefeito da capital amazonense Arthur Virgílio Neto, pai do ex-parlamentar, durante o sepultamento que ocorreu nesta quarta-feira, 29.

Após o sepultamento de Arthur Bisneto, que aconteceu no cemitério São João Batista, no centro de Manaus, Arthur Virgílio Neto disse que um mal súbito matou o filho. "Infelizmente foi assim, um infarto fulminante. Eu fico muito triste, de minha parte é só dor. Mas, o que eu tenho hoje é assim, uma pequeniníssima alegria por ter tanta gente prestigiando o meu filho", afirmou.

"Eu tinha que estar no lugar dele, e ele tinha que estar aqui fora, por uma ordem natural das coisas. Não quero questionar os desígnios de Deus não, mas eu, o mais velho, tem que ser enterrado pelos mais novos. Por outro lado, eu saio daqui com um enorme sentimento de que uma parte minha ficou ali dentro. Meu coração ficou ali dentro", completou o ex-prefeito de Manaus.

A morte de Arthur Bisneto foi anunciada pelo pai nas redes sociais, no início da tarde desta terça. "Vou encontrá-lo brevemente. Você pode esperar, meu filho. Sabe que não fujo dos meus compromissos!", disse o ex-ministro.

O deputado Pauderney Avelino (União-AM) informou sobre a morte do deputado na sessão do Congresso Nacional que analisou vetos presidenciais nesta terça. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), realizou um minuto de silêncio em respeito à memória do ex-parlamentar.

"Manifestamos nossos profundos sentimentos e pesar a todos os seus familiares, sobretudo ao seu pai Arthur Virgílio, que honrou por muitos anos a Câmara e o Senado", afirmou Pacheco.

Além de ocupar uma cadeira da Câmara dos Deputados entre 2015 e 2019, Arthur Bisneto foi secretário-chefe da Casa Civil de Manaus quando o pai foi prefeito pela última vez, entre 2017 e 2018. Ele também foi vereador da capital amazonense entre 2000 e 2002 e deputado estadual entre 2003 e 2014.

Na última participação em eleições, Arthur Bisneto foi vice na chapa do senador Omar Aziz (PSD-AM), que concorreu ao cargo de governador do Amazonas em 2018. Eles ficaram em quarto lugar, com 142.804 votos (8,1% dos votos válidos).

Deixe seu comentário

Só para assinantes