Hillary consolida favoritismo, mas Sanders segue vivo

SÃO PAULO, 02 MAR (ANSA) - Hillary Clinton confirmou o favoritismo e ampliou sua liderança sobre Bernie Sanders na disputa pela indicação democrata para a Casa Branca. Dos 11 estados em disputa nas primárias do partido nesta "Superterça", a ex-secretária de Estado venceu em pelo menos seis, disparando na frente do senador por Vermont.   

Em seu discurso de vitória, Hillary já se posicionou em uma disputa contra os republicanos e seu provável nomeado, Donald Trump, e não se preocupou em criticar Sanders, a quem elogiou por seu "forte desempenho" em uma das datas mais importantes da corrida eleitoral nos Estados Unidos.   

"Está claro que as apostas nesta eleição nunca foram tão altas.   

E a retórica que nós temos ouvido no outro lado nunca foi tão baixa", declarou a ex-primeira-dama durante um comício no Texas, estado que mais entregou delegados nesta terça-feira (1º), com 252.   

A cada vez mais favorita pré-candidata democrata ainda ironizou o principal bordão de Trump, "Make America great again" ("Fazer a América ser grande de novo", em tradução livre), e pregou a união entre os norte-americanos. "Nós sabemos que ainda temos muito trabalho por fazer. Não é para fazer a América grande novamente. A América nunca deixou de ser grande. Nós temos de tornar a América inteira", disse.   

Dos 11 estados que participaram das primárias democratas nesta terça, Hillary venceu com folga naqueles com maior população negra: Georgia, Alabama, Virginia, Tennessee e Arkansas - onde ela foi primeira-dama -, todos eles no sul do país. Pesquisas de boca de urna apontam que na Virginia e na Georgia, por exemplo, a ex-secretária alcançou mais de 80% da preferência entre o eleitorado afro-americano, confirmando o que já havia acontecido na Carolina do Sul.   

Apesar de sua forte ascensão nos últimos meses, Sanders tem tido dificuldade em emplacar seu discurso entre os negros, mesmo lembrando seu passado de ativista pelos direitos civis. No estado que representa, a vitória do socialista foi esmagadora, com quase 90% dos votos. No entanto, Vermont distribui apenas 26 delegados, tendo pouco impacto na corrida presidencial.   

Um resultado importante para o senador foi a vitória em Oklahoma - a sua primeira em um estado sulista -, onde superou Hillary por mais de 10 pontos. Em seu pronunciamento após o triunfo em Vermont, Sanders prometeu levar sua campanha para todas as regiões do país que não fizeram ainda suas prévias, indicando que não pretende desistir tão cedo da briga.   

Com esses resultados, a ex-secretária de Estado deve disparar na liderança em número de delegados, embora a quantidade exata de cada um só seja definida ao longo desta quarta-feira (2) - a apuração em muitos locais ainda segue em curso. Os estados de Colorado, Massachusetts e Minnesota não têm vencedor definido até o momento - Sanders lidera em dois deles.   

Disputa nacional - Com exceção de Donald Trump, Hillary aparece atrás de todos os principais pré-candidatos republicanos nas pesquisas para uma eventual batalha em âmbito nacional. Segundo uma sondagem da rede "CNN", a ex-primeira-dama tem 52% das intenções de voto, contra 44% do magnata, favorito nas primárias da legenda conservadora.   

No entanto, de acordo com a emissora, ela perderia por 49% a 48% para o senador do Tea Party Ted Cruz e por 50% a 47% para o também senador Marco Rubio, o preferido do establishment republicano no momento. Por outro lado, Sanders venceria os três com uma margem confortável. A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 27 de fevereiro e ouviu 920 eleitores, com margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos