ONU faz apelo para que países aceitem mais refugiados sírios

GENEBRA, 31 MAR (ANSA) - O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, fez um apelo, durante encontro realizado nesta quarta-feira, dia 30, em Genebra, para que a comunidade internacional abra mais oportunidades para os sírios que fogem do conflito interno do país.   

A cúpula "Responsabilidade Global Compartilhada para Refugiados Sírios", que tinha como objetivo debater o destino dos imigrantes, terminou sem grandes avanços, no entanto. Os governos se comprometeram a receber 185 mil sírios, um aumento de 6 mil se comparado ao número estipulado no ano passado, 179 mil, sendo que a Itália e a Suécia foram alguns dos países que mais assumiram esse compromisso.   

O secretário-geral da ONU pediu que os países se comprometessem a receber mais pessoas, citando as nações vizinhas à Síria. Para se ter ideia, Iraque, Turquia, Líbano e Jordânia já receberam cerca de 4,8 milhões de sírios que fogem do conflito interno que entra em seu sexto ano. Ban lembrou que os civis na Síria enfrentam "uma situação de desespero" e que "tentativas de demonizar os refugiados são ofensivas e incorretas".   

"Neste momento, peço aos países que ajam com solidariedade, em nome de nosso senso de humanidade comum, comprometendo-se com a adoção de novos caminhos para receber os refugiados sírios", acrescentou.   

Segundo ele, é preciso agir contra o preconceito, pois, receber refugiados pode "beneficiar a todos".   

Segundo dados Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), 10% dos refugiados sírios, cerca de 480 mil pessoas, precisam ser reassentados ou admitidos em outro país.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos