Não existe 'invasão' de imigrantes na Itália, diz premier

ROMA, 30 MAI (ANSA) - O premier da Itália, Matteo Renzi, declarou nesta segunda-feira, dia 30, que não existe uma invasão de imigrantes ou emergência no país, rebatendo críticas de políticos nacionalistas.   

O líder do partido de extrema-direita Liga Norte, Matteo Salvini, disse recentemente que a Itália está sendo "invadida e ocupada" por refugiados.   

Os políticos usam termos como "colapso do sistema, emergência e invasão", dando falsas impressões, acrescentou.   

Segundo ele, a Itália está salvando o maior número de imigrantes possível e os números de pessoas que tentam entrar na Europa por meio do país "continua mais ou menos o mesmo" do ano passado, sem repetir a situação dos campos de Calais, na França, ou Idomeni, na Grécia. A Itália é procurada por imigrantes ilegais por causa das poucas centenas de quilômetros que a separam da África, a maior parte deles vem da Líbia e Somália. Só em 2015, a Itália foi porta de entrada para mais de 150 mil pessoas que fugiam das guerras, da miséria e de perseguições. O país é a segunda "rota de imigrantes" pelo mar, ficando atrás apenas da Grécia - que recebeu mais de 840 mil imigrantes.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos