Após 'Brexit', FMI reduz projeções para a Itália

NOVA YORK, 11 JUL (ANSA) - Menos de um mês depois do referendo que determinou a saída do Reino Unido da União Europeia, o Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou para baixo suas projeções de crescimento para a economia italiana.   

Segundo a instituição, o Produto Interno Bruto (PIB) da nação da bota terá uma expansão inferior a 1% em 2016, sendo que a previsão anterior era de 1,1%. Já a perspectiva para 2017 foi reduzida de 1,25% para 1%.   

Algumas semanas atrás, o diretor-executivo do FMI Carlo Cottarelli já havia dito que a chamada "Brexit" (termo em inglês para "saída britânica") poderia encolher em até 0,5 ponto percentual a projeção para a economia italiana em longo prazo.   

Além disso, a dívida pública do país permanece elevada, em cerca de 130% do PIB - as regras europeias impõem um limite de 60% para o indicador. "Em termos nominais, é a dívida mais alta da zona do euro. Em percentual, é a segunda, atrás da Grécia", disse o fundo.   

A instituição também ressaltou que os bancos da Itália possuem um alto nível de créditos deteriorados, algo que pode exigir uma intervenção do governo nos próximos meses. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos