Papa pede diálogo na Venezuela em carta a Maduro

Em Caracas

  • Xinhua/Presidencia de Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que o papa Francisco está comprometido com o diálogo entre opositores e chavistas, a fim de buscar uma solução para a severa crise política que assola o país.   

Segundo Maduro, Francisco revelou sua vontade em uma carta entregue ao presidente da União das Nações Sul-americanas (Unasul), Ernesto Samper, com quem ele se reuniu no Palácio de Miraflores, em Caracas.   

"Agradeço ao Papa pelas palavras que expressou neste comunicado entregue pelo ex-presidente [da Colômbia] Samper. O pontífice se comprometeu com os diálogos de paz", explicou Maduro.

Diálogos com a oposição

Ainda durante seu programa televisivo semanal, o líder venezuelano explicou que foram realizadas recentemente importantes conversas entre chavistas e opositores.   

"Esses diálogos necessários ocorreram porque quero a paz para a Venezuela, a tranquilidade, a reconciliação e a participação política, sem ameaças de ódio", concluiu.   

Maduro é acusado pela oposição de má administração. Atualmente, o país passa por uma séria crise política e econômica. A Venezuela sofre com uma inflação galopante (a maior da América Latina), acompanhada de uma crise produtiva, problemas de distribuição de produtos de primeira necessidade, mercado afetado por medidas de restrição e regulamentação. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos