Após um ano de governo, Macri demite ministro da Fazenda

BUENOS AIRES, 27 DEZ (ANSA) - O presidente da Argentina, Mauricio Macri, pediu a renúncia do então ministro da Fazenda e Finanças Públicas, Alfonso Prat-Gay, nesta segunda-feira (26) e decidiu dividir a pasta em duas.   

Para a Fazenda, o novo ministro será Luis Caputo, que era secretário da pasta, e para o Ministério das Finanças, o escolhido foi o economista Nicolás Dujovne.   

"O presidente pediu a demissão por divergências políticas. Não se trata de uma dissidência dentro do governo, mas sobre o modo como se deve organizar o trabalho dentro do gabinete", informou o chefe do Gabinete presidencial, Marcos Pena.   

Segundo o representante de Macri, "Prat-Gay obteve ótimos resultados, como a abolição das restrições cambiais, a normalização das relações internacionais, a saída do déficit sobre a dívida externa, a reforma do imposto de renda e a anistia fiscal".   

No entanto, apesar das justificativas oficiais, especula-se que Macri tomou a decisão porque, nos 12 meses recém-completados de seu governo, a Argentina continua em recessão econômica e o consumo interno continua lento. Além disso, o desemprego e a miséria no país aumentaram neste período. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos