Presidente romeno não nomeará mulher muçulmana como premier

BUCARESTE, 27 DEZ (ANSA) - O presidente da Romênia, Klaus Iohannis, anunciou hoje (27) que rejeita a indicação da economista Sevil Shhaideh para o cargo de premier. Ela seria a primeira mulher muçulmana a ocupar o cargo do país e em toda a União Europeia (UE).   

Iohannis afirmou que analisou "com atenção os prós e os contras", e que, então, decidiu desistir da nomeação. A notícia gerou polêmica na Romênia, um país laico com a maioria da população se identificando como cristão-ortodoxo. Cerca de 2% dos romenos se declaram muçulmanos. Sevil Shhaideh, de 52 anos, tem pouca experiência política, com exceção do cargo de ministra do Desenvolvimento Regional que ocupou em 2015.   

O presidente pediu para o Partido Socialdemocrata, vencedor das eleições de 11 de dezembro, para indicar oturo nome. O líder da legenda, Liviu Dragnea, não pode se tornar premier porque foi condenado por fraude fiscal e Sevil Shhaideh era a opção principal. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos