PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Prodígio de Partido Comunista Chinês é expulso por corrupção

29/09/2017 12h33

PEQUIM, 29 SET (ANSA) - O ex-líder da megalópole de Chongqing, na China, Sun Zhengcai foi expulso do Partido Comunista Chinês (PCC) por estar respondendo a uma investigação por corrupção, informou a legenda governista nesta sexta-feira (29).   

Sun Zhengcai era considerado uma das "estrelas" do PCC e era o mais jovem membro a participar da diretoria da sigla na história, cargo que ocupou ao completar 53 anos.   

Ele era apontado como um dos possíveis sucessores do atual presidente, Xi Jinping, sendo um dos "protegidos" pelo ex-premier Wen Jiabao. Mas, a investigação sobre corrupção durante seu governo, iniciada em julho, fez seu nome perder prestígio.   

Ele perdeu o cargo de líder da megalópole, uma das quatro que contam com regime especial de administração, em 15 de julho e se tornou o mais alto membro da história do PCC a cair em uma investigação do tipo.   

Hoje, após a leitura de um dossiê no governo, é dada como certa sua condenação pelo crime, causando "graves violações disciplinares".   

Desde que assumiu o pode, Xi Jinping tem liderado uma forte ação de combate à corrupção em cargos públicos, seja no governo em si ou nas empresas estatais. A decisão ocorre ainda poucos dias antes do 19º Congresso do Partido, que iniciará no dia 18 de outubro, e que dará um novo mandato de cinco anos ao atual presidente.   

Além disso, é esperado que os poderes do mandatário sejam ampliados ainda mais, como não se via desde os tempos de Mao Tsé-Tung (1893-1976). (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional