PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Senado da Itália vota na madrugada polêmica lei orçamentária

22/12/2018 18h13

ROMA, 22 DEZ (ANSA) - A sessão no Senado italiano para a votação da lei orçamentária, que ocorre neste sábado (22), já ficou marcada por uma série de confusões e protestos, atrasando ainda mais o momento dos votos, que deve começar após a meia-noite local (21h de Brasília).   

O texto deveria primeiro passar pela Comissão Parlamentar Orçamentária durante a tarde para, depois, chegar ao Senado para votação, atrelado ao voto de confiança.   

No entanto, as legendas de oposição Partido Democrático (PD) e Força Itália denunciaram que o texto na Comissão estava cheio de erros e não podia ser considerado como uma versão final.   

Os senadores da oposição, então, retiraram-se da Comissão, aos berros, enquanto os representantes do governo - formado pela aliança entre Movimento 5 Estrelas (M5S) e Liga Norte - corriam para corrigir as chamadas "incongruências". A sessão no Senado, que deveria começar por volta das 20h locais (17h de Brasília), acabou atrasando. Com isso, a votação deve ser feita depois da meia-noite.   

Os parlamentares decidiram passar a madrugada em votação porque correm contra o tempo para resolver o problema do Orçamento, chamado também de "manobra econômica", a qual foi negociada com a União Europeia (UE) por meses.   

O texto inclui medidas populistas que aumentam o gasto público do governo, o que desagrada aos europeus de Bruxelas, uma vez que a Itália já tem um déficit público alto.   

O governo do M5S-Liga prometeu que, em 2019, o gasto não passará de 2,04% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Eles também disseram crer que a economia cresceria 1,5%, o que foi considerado otimista demais pela UE, que pressionou o governo a reduzir as previsões a 1%. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional