Topo

Mafioso italiano foge de prisão em Montevidéu

2019-06-24T12:47:00

24/06/2019 12h47

MONTEVIDÉU E ROMA, 24 JUN (ANSA) - Um líder mafioso italiano que estava preso em Montevidéu, no Uruguai, onde aguardava a conclusão de um processo de extradição, fugiu da cadeia entre a noite de domingo (23) e a madrugada desta segunda-feira (24).   

Rocco Morabito, 53 anos, é um dos chefes da 'ndrangheta, a máfia da região da Calábria, sul da Itália, e escapou com outros três detentos enquanto estava na enfermaria da prisão central de Montevidéu.   

Segundo as autoridades, os bandidos fugiram por meio de uma passagem no teto e pularam para um prédio residencial adjacente ao presídio. No edifício, entraram em um apartamento por uma janela, assaltaram a proprietária, uma senhora de 80 anos, Élida Ituarte, e escaparam.   

De acordo com o relato da idosa, no entanto, apenas três dos fugitivos invadiram sua casa. "Vi que tinha um uruguaio e um espanhol. Outro tinha sotaque italiano ou francês, um senhor alto e de barba. Eu percebi que o conhecia, mas não me dava conta de quem era", disse Ituarte, falando sobre Morabito, ao jornal El País.   

O italiano havia sido preso na capital uruguaia em setembro de 2017, após passar 23 anos foragido. Na época de sua captura, Morabito usava um passaporte brasileiro falso em nome de Francisco Capeletto.   

O mafioso foi condenado na Itália a 30 anos de prisão e entrara com um recurso na Suprema Corte do Uruguai para evitar a extradição. "É desconcertante e grave que um criminoso como Rocco Morabito tenha conseguido fugir da cadeia no Uruguai", disse o ministro italiano do Interior, Matteo Salvini.   

"Assumo dois compromissos: esclarecer totalmente a maneira como ele fugiu, pedindo explicações imediatas ao governo do Uruguai, e continuar caçando Morabito onde quer que ele esteja", afirmou.   

Foragidos - Dois dos outros três fugitivos, Leonardo Abel Sinopoli Azcoaga e Matías Sebastián Acosta González, são alvos de pedidos de extradição por parte da Justiça do Brasil, enquanto o terceiro, Bruno Ezequiel Díaz, é acusado de homicídio na Argentina.   

Azcoaga é argentino e fugiu de uma prisão brasileira em 2001, quando seria extraditado a Buenos Aires, segundo El País. Ele é acusado de fraude e falsificação de documento público. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Mais Internacional