PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Itália bate recorde e tem maior número de casos ativos de covid-19

Itália bate recorde com 10.925 contágios por coronavírus em 24 horas - Getty Images
Itália bate recorde com 10.925 contágios por coronavírus em 24 horas Imagem: Getty Images

17/10/2020 12h33

ROMA, 17 OUT (ANSA) - Com o novo recorde de 10.925 contágios por coronavírus (Sars-CoV-2) em 24 horas, a Itália também atingiu o maior número de casos ativos da doença desde o início da pandemia: são 116.935 pessoas lutando contra a doença, segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde neste sábado (17).

O ápice de casos ativos - um cálculo que exclui os óbitos e as curas - havia sido registrado em 19 de abril, quando havia 108.257 pessoas simultaneamente com a covid-19. Desde então, por seis meses, os números vinham apresentando quedas diárias, atingindo o mínimo do período em 30 de julho, quando foram contabilizados 12.230 casos ativos.

Dos quase 117 mil contaminados, 93,7% das pessoas estão em isolamento domiciliar (109.613). Já 705 estão internadas em unidades de terapia intensiva (UTIs), 67 a mais do que na sexta-feira (16), e 6.617 estão internadas em hospitais.

A maior parte dos pacientes internados nas UTIs e em outros departamentos médicos está na região do Lazio (98 na UTI e 1.043 nas demais), seguida pela Lombardia (96 e 943, respectivamente) e pela Campânia (75 e 817).

Já na questão de novos contágios, apenas a Lombardia passou dos dois mil contágios em um dia, com 2.664. A Campânia veio na sequência com 1.410. Ao todo, desde fevereiro, a Itália teve 402.536 pessoas contaminadas, sendo que a maioria delas se curou (249.127). Os diagnósticos de pacientes considerados curados aumentaram em 1.255 no período.

A quantidade de vítimas, porém, diminuiu na comparação com a sexta: foram 47 contra 55 na sexta-feira. Com isso, o total de falecimentos pelo novo coronavírus desde fevereiro é de 36.474.

Casos na semana batem recorde

Os casos da semana também bateram recorde entre 11 e 17 de outubro, fechando em 53.047. O recorde anterior havia sido contabilizado entre 22 e 28 de março, quando foram 38.894.

Já a média móvel de mortes também voltou a subir, chegando a 47 nos últimos sete dias, bem como a dos casos, que atingiu 7.578 nos últimos sete dias. (ANSA).

Internacional