PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
11 meses

Londres entrará em 'zona vermelha' para conter avanço da covid-19

Segundo o ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, medidas deverão durar até o dia 23 de dezembro  - Adrian Dennis/AFP
Segundo o ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, medidas deverão durar até o dia 23 de dezembro Imagem: Adrian Dennis/AFP

14/12/2020 14h15

O ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, anunciou que a cidade de Londres entrará novamente na "zona vermelha" a partir de quarta-feira (16) para tentar impedir o avanço da pandemia do novo coronavírus na região.

Uma das principais medidas da "zona vermelha" (ou nível 3) é o fechamento do comércio não essencial. Nesta fase, os moradores podem continuar saindo de suas casas, mas devem evitar encontros sociais em ambientes fechados.

Hancock informou aos parlamentares que a capital inglesa entrará no nível 3 depois de uma reunião com o comitê de operações contra a Covid-19 do governo, que discutiu novas restrições para a região.

As medidas deverão durar até o dia 23 de dezembro e o governo poderá aliviar as restrições por cinco dias em decorrência das celebrações do Natal.

A capital britânica estava desde o dia 2 de dezembro no nível de alerta laranja, o segundo mais severo na escala de três, com limitações nos contatos sociais e nas atividades comerciais.

O alerta vermelho é definido pelas autoridades de saúde como risco de infecção "muito alto" e é um regime com regras semelhantes aos de um lockdown.

Segundo os dados do ministério da Saúde local, quase 24 mil novos casos do coronavírus Sars-CoV-2 foram confirmados em Londres em somente uma semana.

Internacional