Brasileira morre em acidente que deixou mais de 100 feridos nos EUA

Funcionários observam destroços do acidente

Funcionários da estação e de serviços de emergência observam os estragos

Uma brasileira morreu e pelo menos 100 pessoas ficaram feridas após um trem de passageiros descarrilhar e bater em uma estação em Nova Jersey, nos Estados Unidos, na manhã desta quinta-feira.

Segundo o Jornal Nacional, Fabíola Bittar de Kroon, de 34 anos, teria sido a única vítima fatal do acidente. O Itamaraty ainda não conformou a informação, mas a BBC Brasil apurou com fontes próximas ao caso que se trata mesmo da advogada, que é de Santos e morava há um ano nos Estados Unidos com o marido holandês.

O acidente aconteceu na manhã desta quinta-feira, por volta das 8h30, no terminal de Hoboken. Ainda não há detalhes sobre as causas.

O trem teria invadido a área de recepção e controle de passagens do terminal.

Hoboken fica a onze quilômetros de Nova York e muitos usam a estação para viajar a Manhattan.

Ben Fairclough, uma testemunha que estava no terminal, disse à BBC que o trem pareceu ter saído completamente dos trilhos.

"Eu não estava no trem, mas cheguei logo depois que aconteceu. Havia água caindo do teto e pessoas saindo pelas janelas", contou.

"Havia pessoas sentadas com as cabeças sangrando. Tinha muitos feridos."

O serviço ferroviário regional foi suspenso. E uma enorme operação de serviços de emergência teve início após o acidente, com bombeiros e funcionários do transporte ajudando pessoas a sair dos vagões danificados.

Falando à CNN, o governador de Nova Jersey, Chris Christie confirmou uma morte e disse: "A única coisa que sabemos é que o trem estava em uma velocidade alta".

Ele afirmou ainda que o engenheiro que dirigia o trem está recebendo tratamento no hospital e será interrogado.

Estragos do acidente

Telhado da estação caiu; testemunha diz que água saía do teto

Estragos do acidente

Telhado da estação caiu; testemunha diz que água saía do teto

Segurança de trens

Em 2008, o Congresso americano aprovou uma lei exigindo que todos os trens do país instalassem os sistemas de segurança Positive Train Control (PTC) até o fim de 2015.

O sistema foi desenvolvido para tomar o controle do engenheiro que opera o trem se a locomotiva estiver indo rápido demais. Na prática, é uma medida protetora contra falhas humanas, que poderiam causar descarrilamentos ou colisões.

O sistema usa wi-fi, GPS e um sistema específico de código para enviar informações em tempo real dos trens para os centros de controle.

Mas a maior parte das empresas de transporte nos EUA não conseguiu instalar os sistemas - que são caros e complexos - até o prazo determinado. Algumas delas, incluindo a de Nova Jersey, ameaçaram fechar caso a lei fosse aplicada. Em resposta, o Congresso estendeu o deadline para instalar os sistemas PTC até 2018.

De acordo com o relatório mais recente da New Jersey Transit sobre o progresso das instalações, nenhum dos 440 trens que circulam na região estão equipados com o novo sistema de segurança.

Homem ferido

Estação era ponto de parada de pessoas que trabalham ou estudam em NY

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos