Morte de urso famoso por andar sobre duas patas gera comoção e põe caça em xeque nos EUA

  • Reprodução

    O urso Pedals foi avistado pela primeira vez em 2014

    O urso Pedals foi avistado pela primeira vez em 2014

Ele era provavelmente um dos ursos mais queridos da internet - e sua morte deixou muitos defensores dos animais irados.

Pedals havia ficado famoso por andar sobre duas patas pelos subúrbios de Nova Jersey, no nordeste dos Estados Unidos. Mas ele estaria entre os 562 ursos-negros abatidos nos seis dias da temporada de caça anual da espécie no Estado.

Segundo a "página oficial dos fãs" do animal de 151 kg, ele teria sido abatido por um caçador que usava um arco e flecha na semana passada - o perfil, com mais de 200 mil curtidas, ficou desativado desde então.

Em reação aos protestos, autoridades defenderam a caça como uma forma de manter a população de ursos do Estado sob controle.

Acredita-se que Pedals, o Urso Bípede Machucado (seu nome completo) andava desta forma porque suas patas dianteiras haviam ficado permanentemente lesionadas. Vídeos dele já foram assistidos milhares de vezes no YouTube.

Pedals foi avistado pela primeira vez em 2014 e filmado dando uma volta pelos bairros da cidade de Oak Ridge - e logo ficou famoso na internet. Quanto mais ele ficava conhecido, maior se tornava a preocupação com seu bem-estar.

Um abaixo-assinado que pedia a autoridades responsáveis pela vida selvagem no Estado para levá-lo a um santuário reuniu mais de 300 mil assinaturas. E uma campanha em um site de financiamento coletivo para custear seu transporte arrecadou US$ 22 mil (R$ 70,4 mil).

Quando o corpo do urso - que, acredita-se, era Pedals - foi levado para a comunidade de Green Pond Station, na cidade de Rockway, na semana passada, muitas pessoas fizeram comparações nas redes sociais com outros animais famosos mortos, como o gorila Harambe, abatido em sua jaula em um zoológico americano, e o leão Cecil, alvo de um caçador em um parque do Zimbábue.

Ativistas identificaram o urso como sendo Pedals e culparam as autoridades por sua morte.

"Queríamos que ele fosse para um santuário para viver sem a constante ameaça de que um caçador quisesse abatê-lo por ele ser famoso na internet", disse Angi Metler, diretora da organização Bear Education and Resource Program, ao jornal britânico "The Guardian".

Lisa Rose Rublack, autora do abaixo-assinado pela realocação de Pedals, disse à emissora de TV CNN que a responsabilidade era do Departamento de Proteção Ambiental de Nova Jersey.

Um porta-voz do órgão, Bob Considine, disse ao BBC Trending que, como Pedals não tinha nenhum tipo de identificação, é impossível ter certeza de que o urso em questão era de fato ele.

No entanto, ele acrescentou que "as patas machucadas e a mancha em seu peito eram consistentes com as características do urso que era visto caminhando sobre duas patas em diversos vídeos feitos por moradores de Nova Jersey nos últimos dois anos".

Em seguida, ele defendeu a caça no Estado, uma medida em vigor desde 2010 - esta edição foi a primeira temporada em que foi permitido o uso de arco e flecha.

"Muitos se apegaram ao urso que caminha em pé, mas é importante destacar que todos os ursos-negros são selvagens e não animais de estimação. Eles podem machucar alguém e causar danos, mesmo em um estado debilitado. Além disso, não há como conferir proteção a um único urso entre os 3 mil que existem no Estado", afirmou.

"A caçada anual de ursos de Nova Jersey é uma forma de atingir o objetivo do Estado de manter uma população sustentável desses animais em meio ao número crescente de encontros de pessoas com esses animais e prejuízos a propriedades e à criação de animais."

Considine confirmou ao BBC Trending que "um total de 562 ursos" foram mortos em seis dias de caçada neste ano e que não é possível saber quem exatamente abateu Pedals.

Desde a notícia da aparente morte do urso, alguns políticos locais disseram que tentarão mais uma vez acabar com essa temporada de caça de ursos-negros, entre eles o senador Raymon Lesniak, que elaborou uma lei que bane a prática no Estado por cinco anos.

"Caçar ursos é desnecessário e contraproducente. Vamos dar um fim a isso", disse ele em um post no Facebook.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos