O emocionado apelo em carta de menina tuiteira síria a Donald Trump

Bana Alabed, garota de sete anos que ficou famosa no mundo todo por seus tuítes denunciando as condições terríveis de vida nas regiões sitiadas de Aleppo, na Síria, escreveu uma carta aberta ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Você precisa fazer alguma coisa pelas crianças da Síria pois elas são como seus filhos e merecem a paz, assim como você", escreveu.

Bana escapou de Aleppo com a família em dezembro, durante a retirada em massa de moradores de partes da cidade e agora está morando na Turquia.

A menina ganhou destaque na imprensa mundial após ter usado uma conta no Twitter para falar sobre as dificuldades que enfrentava na maior cidade da Síria, palco de sangrentos confrontos entre rebeldes e forças do governo.

A mãe de Bana, Fatemah - que ajuda a manter a conta no Twitter - enviou a carta para a BBC.

Fatemah contou que Bana escreveu a carta dias antes da posse do presidente americano pois "ela viu Trump muitas vezes na televisão".

Leia abaixo a carta de Bana Alabed ao presidente Donald Trump:

"Caro Donald Trump,

Meu nome é Bana Alabed, sou uma menina síria de sete anos, de Aleppo.

Morei na Síria minha vida inteira antes de deixar o leste de Aleppo, que estava sitiado, em dezembro do ano passado. Sou uma das crianças sírias que sofreram com a guerra na Síria.

Mas agora tenho paz em minha nova casa na Turquia. Em Aleppo eu estava na escola, mas ela foi destruída em um bombardeio.

Alguns de meus amigos morreram.

Fiquei muito triste por eles e queria que eles estivessem comigo agora para brincarmos juntos. Eu não podia brincar em Aleppo, era a cidade da morte.

Agora na Turquia posso sair e aproveitar. Posso ir na escola, apesar de ainda não ter ido. É por isso que a paz é importante para todo mundo, incluindo você.

Mas milhões de crianças sírias não estão como eu estou agora, estão sofrendo em partes diferentes da Síria. Elas estão sofrendo por causa dos adultos.

Sei que você vai ser o presidente dos Estados Unidos, então você poderia, por favor, salvar as crianças e o povo da Síria? Você precisa fazer alguma coisa pelas crianças da Síria pois elas são como seus filhos e merecem a paz, como você.

Se você me prometer que vai fazer alguma coisa pelas crianças da Síria, já sou sua nova amiga.

Estou ansiosa para saber o que você vai fazer pelas crianças da Síria."

Oposição e Assad

A Turquia, onde Bana e sua família agora moram, apoia os rebeldes da Síria e defendia a derrubada do governo de Bashar Al-Assad.

O recém-empossado presidente americano, Donald Trump, ainda não esclareceu qual sua posição no conflito.

Ele vinha defendendo que queria fortalecer as relações com a Rússia. Putin apoia o presidente da Síria, Bashar al-Assad.

Durante a campanha, Trump disse que cortaria a ajuda aos rebeldes sírios mas, mais recentemente, falou da necessidade de criação de "zonas seguras" na Síria, que ajudariam as forças rebeldes.

A carta de Bana Alabed a Donald Trump foi divulgada em um momento em que o Irã, Rússia e Turquia prometeram fortalecer um cessar-fogo de três semanas em vigor na Síria, em meio às negociações de paz.

Mas sem a chancela do governo de Assad ou das forças rebeldes, não se sabe por quanto tempo este acordo poderá ser mantido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos