Topo

Avião que pegou fogo na Rússia foi atingido por raio, dizem passageiros

2019-05-06T11:02:26

06/05/2019 11h02

Passageiros e tripulantes que estavam a bordo do avião que foi forçado a fazer um pouso de emergência na Rússia relataram que ele foi atingido por um raio antes do acidente. A aeronave pegou fogo no aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou.

Pelo menos 41 pessoas morreram, de um total de 78 pessoas a bordo (73 passageiros e cinco tripulantes). Duas crianças e um membro da equipe de bordo estão entre os mortos, segundo relatos da imprensa russa.

Os relatos do raio foram feitos por sobreviventes que contaram como escaparam do avião que pegou fogo ao aterrissar.

Os investigadores que avaliam a causa do acidente não fizeram comentários oficiais sobre os relatos a respeito da queda de um raio.

Aeronaves modernas são construídas para resistir a eventuais raios. A companhia russa, Aeroflot, disse apenas que o avião retornou ao aeroporto por "razões técnicas".

Passageiros, contudo, disseram que o avião foi atingido logo após a decolagem. E os integrantes da tripulação também disseram que o raio parece explicar a perda de comunicação com o controle de tráfego aéreo.

O avião, de modelo Sukhoi Superjet-100, pertence à empresa aérea russa Aeroflot. Havia decolado do aeroporto de Sheremetyevo às 18:02 (hora local) em direção à cidade de Murmansk.

Vídeos postados nas redes sociais mostram parte dos passageiros utilizando saídas de emergência para escapar da aeronave. Uma testemunha disse que foi um "milagre" que alguém tenha escapado.

A tripulação emitiu um pedido de socorro quando "problemas de funcionamento" foram identificados logo após a partida.

Depois de fazer um pouso de emergência no aeroporto de Sheremetyevo, os motores do avião pegaram fogo na pista, disse a Aeroflot em um comunicado. A equipe de bordo "fez tudo para salvar os passageiros", que foram evacuados em 55 segundos, continuou a empresa.

Dos 78 passageiros que estavam a bordo do Superjet-100, apenas 37 foram contabilizados com vida, disse o Comitê de Investigação Russa.

Uma fonte da agência de notícias Interfax informou que o motor da aeronave pegou fogo na pista, após um pouso difícil, e não durante o voo.

O presidente russo Vladimir Putin teria sido informado sobre o acidente e expressou suas condolências às famílias das vítimas.

Piloto aponta raio como causa de acidente com avião russo

AFP

Os relatos

Um passageiro que sobreviveu ao acidente, Petr Egorov, disse que o avião "tinha acabado de decolar e foi atingido por um raio". E acrescentou: "O pouso foi violento - eu quase desmaiei de medo".

O passageiro Dmitry Khlebushkin disse: "Eu estou vivo apenas graças às comissárias de bordo. Elas estavam lá na fumaça, estava escuro, extremamente quente, mas eles puxaram as pessoas para fora e ajudaram a descer."

A comissária de bordo Tatyana Kasatkina disse que as pessoas estavam saindo de seus assentos e indo para as saídas enquanto o avião ainda estava em movimento, informou o site de notícias russo Lenta. Ela afirmou que os passageiros estavam gritando e telefonando para os parentes enquanto o avião estava em chamas.

"Tudo aconteceu muito rápido, em questão de segundos ... eu estava tirando os passageiros do avião. Eu segurei cada um pelo colarinho, para que eles não demorassem a sair."

Outras testemunhas disseram que o avião "pulou como um gafanhoto" ao atingir a pista, em alta velocidade.

Mikhail Savchenko afirma que estava no avião quando ele explodiu, mas "conseguiu pular para fora". Ele compartilhou um vídeo que mostra passageiros fugindo do avião em chamas, com a frase: "Pessoal, eu estou bem, estou vivo e inteiro".

Patrick Horlacher, uma testemunha do acidente, disse à BBC que estava chocado de ver o avião em chamas, minutos antes de embarcar em outro voo.

Outra testemunha, Alyona Osokina, disse a uma TV russa que viu a aeronave se movendo ao longo da pista em chamas, acrescentando que "o incêndio estava devorando o avião".

Getty Images/BBC
Em uma imagem de 2011, um avião decola de aeroporto na França Imagem: Getty Images/BBC

Um raio pode derrubar um avião?

A ocorrência de raios durante os milhões de voos comerciais a cada ano são relativamente comuns.

Os aviões tradicionais, construídos usando alumínio, são normalmente capazes de resistir a raios, com a "casca" da aeronave funcionando como proteção, que distribui a carga elétrica, sem causar danos no avião e permitindo que a viagem continue normalmente.

Algumas das aeronaves mais novas, por outro lado, são construídas com materiais mais leves e com baixa condutividade elétrica, como fibra de carbono, que precisam ser protegidos - geralmente com telas metálicas.

Além disso, a parte elétrica e as conexões com os tanques de combustível de uma aeronave são fortemente protegidas contra explosões elétricas externas.

Os raios podem causar problemas técnicos e fazer com que os aviões desviem ou façam aterragens de emergência por motivos de precaução. Acidentes, contudo, são raros.

É provável, no entanto, que um raio seja percebido pelas pessoas a bordo. Os passageiros podem ouvir barulhos altos ou ver a iluminação da cabine como um flash brilhante.

Mais Internacional