PUBLICIDADE
Topo

Adolescentes de casta inferior são estupradas e enforcadas em árvore na Índia

Em Nova Déli

29/05/2014 08h59Atualizada em 29/05/2014 19h01

Duas adolescentes dalits - ou intocáveis, grupo social que ocupa o nível mais baixo no sistema de castas - foram estupradas por vários homens que depois as enforcaram em uma árvore no norte da Índia, informaram nesta quinta-feira (29) veículos de imprensa locais.

Três homens foram detidos, entre eles um policial. Outras duas pessoas estão sendo procuradas.

Os corpos das duas menores de idade, duas primas de 14 e 15 anos, apareceram ontem pendurados em uma árvore na cidade de Katra, em um caso que gerou protestos dos vizinhos por omissão policial, segundo o canal de TV local NDTV.

A autópsia confirmou que as jovens foram estupradas e depois morreram enforcadas por cinco homens e diante da passividade da polícia que, segundo sua família, durante horas evitou investigar o paradeiro das meninas, cujo desaparecimento foi denunciado na noite anterior.

A polícia não agiu até que os vizinhos se impedissem a retirada dos cadáveres para a autópsia e bloqueassem várias estradas como protesto pela inércia policial.

Mais tarde, a polícia suspendeu dois agentes, deteve um dos supostos estupradores e identificou outros dois, mas dois ainda não foram identificados, disse o oficial Man Singh Chauhan ao jornal local "The Times of India".

A Comissão Nacional para as Mulheres da Índia anunciou o envio de um comitê de investigação ao local do crime para obter informação e estudar se foram adotadas medidas, declarou sua diretora, Mamata Sharma, ao mesmo jornal.

O estupro e o assassinato de uma jovem em um ônibus em Nova Délhi em dezembro de 2012 gerou protestos e um debate sem precedentes sobre a violência contra a mulher na Índia, o que obrigou o governo a endurecer as leis contra agressores sexuais.

A nova lei estabeleceu a pena de morte no caso de a vítima morrer ou de os estupradores reincidirem.