PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Paul McCartney se soma à campanha pelo "não" à independência da Escócia

Em Londres

30/08/2014 12h12

O músico britânico Paul McCartney uniu-se neste sábado (31) à campanha "Let's Stay Together" ("Vamos nos manter unidos"), que promove o voto contrário à independência da Escócia do Reino Unido no referendo de 18 de setembro.

O ex-Beatle assinou uma carta aberta dirigida aos escoceses na qual pede que o referendo sirva para "renovar" os laços que unem a Escócia com o resto do Reino Unido. "A decisão de abandonar nosso país partilhado é, certamente, absolutamente vossa e só vossa. Mesmo assim, essa decisão terá um enorme efeito sobre o resto do Reino Unido", indica a carta.

"Queremos que saibam o quanto apreciamos os laços de cidadania que nos unem a vós, assim como expressar a esperança que vosso voto servirá para renovar esse vínculo", continua a carta assinada pelo autor do tema "Yesterday".

A organização da campanha calcula que mais de 50 mil pessoas mostraram seu apoio a esse texto, que já tinha sido assinado por celebridades como o líder dos Rolling Stones, Mick Jagger, e o físico Stephen Hawking.

"A assinatura de Paul McCartney, junto com a de Mick Jagger e as de dezenas de milhares de pessoas de todo o país mostra que os ingleses, galeses e norte-irlandeses desejam apaixonadamente que os escoceses renovem seus laços com o Reino Unido", disse o apresentador de programas de divulgação histórica da rede "BBC" Dan Snow, coordenador da "Let's Stay Together".

"Paul é um dos músicos mais respeitados do país e do mundo, estamos muito felizes que tenha assinado a carta", afirmou Snow. Segundo uma pesquisa divulgada ontem pelo jornal britânico "Daily Mail", os partidários da independência representariam 41,6%, enquanto os defensores da união seriam 47,6%.

Internacional