PUBLICIDADE
Topo

Guerra na Síria triplicou número de refugiados no Brasil em 2014

Reuters
Imagem: Reuters

Em Brasília

12/01/2015 20h12

O número de pedidos de refúgio aceitos pelo Brasil em 2014 triplicou, quando o país recebeu 2.320 cidadãos estrangeiros, principalmente da Síria, frente aos 651 do ano anterior, informou o Ministério da Justiça nesta segunda-feira (12).

O crescimento foi resultado, fundamentalmente, da concessão de entrada a cidadãos sírios que fugiram da guerra civil e que já constituem a maior comunidade de refugiados do Brasil. Os dados foram contabilizados pelo Conare (Comitê Nacional para os Refugiados), órgão vinculado à Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça, que ressaltou que um expressivo número solicitação de refúgio nesse período foi de estrangeiros de religião muçulmana.

Atualmente, o Brasil acolhe 6.492 pessoas de 80 nacionalidades, incluindo 1.739 da Síria, 1.071 da Angola, 834 da Colômbia e 799 da República Democrática do Congo. O grupo com a menor quantidade de refugiados é o de cidadãos de Serra Leoa, com 137 pessoas.

Desde 2012, os colombianos podem ainda solicitar residência temporária no Brasil como parte do Acordo de Residência do Mercosul. A residência permanente pode ser solicitada depois de dois anos, prazo menor que os quatro previstos para refugiados, conforme lembrou o órgão.

Ao todo, o Conare recebeu ao longo do ano passado 8.302 pedidos de refúgio, frente aos 5.882 registrados em 2013. De acordo com o Ministério da Justiça, no ano passado foi registrada uma grande entrada de haitianos, mas estas solicitações foram remetidas ao Conselho Nacional de Imigração e não são tratadas como casos de refúgio político.

Internacional