Ultradireitista alemão se nega a agradecer aos sírios que salvaram sua vida

Berlim, 23 mar (EFE).- O dirigente do ultradireitista Partido Nacional Democrático (NPD), Stefan Jagsch, representante da legenda em um distrito do estado alemão de Hesse, se mostrou incapaz nesta quarta-feira de agradecer aos dois refugiados sírios que lhe salvaram após sofrer um acidente de automóvel.

No momento do resgate "não estava consciente e não posso portanto confirmar nem desmentir que foi um refugiado sírio quem me tirou do carro", afirmou o político do partido neonazista nas redes sociais.

Sua mensagem respondia ao alvoroço criado nos veículos de comunicação alemães após a divulgação da notícia que este militante de um partido xenófobo devia a vida a dois sírios, que lhe prestaram os primeiros socorros e chamaram os bombeiros após tirá-lo do carro onde tinha ficado preso depois de se chocar contra uma árvore.

Pouco após postar sua mensagem nas redes, Jagsch deu uma entrevista à rádio pública de Hessen, na qual expressou seu agradecimento "a todos que me auxiliaram", enquanto se recusava a fazer mais declarações devido a seu estado de saúde.

"Se é verdade que refugiados sírios me ajudaram, isso certamente seria digno de elogio. Mas para mim não é um fato corroborado, já que só soube disso pela imprensa", acrescentou o militante da legenda neonazista.

Há meses o NPD vem organizando ações de protesto contra a amparada de refugiados na Alemanha, país que em 2015 recebeu 1,1 milhão de solicitantes de asilo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos