ONU confirma candidatura da Argentina para ocupar Secretaria-Geral

Nações Unidas, 23 mai (EFE).- A ONU confirmou nesta segunda-feira que recebeu oficialmente a candidatura da chanceler argentina, Susana Malcorra, para a Secretaria-Geral das Nações Unidas, em substituição de Ban Ki-moon.

A comunicação foi recebida pelo presidente da Assembleia Geral da ONU, o dinamarquês Mogens Lykketoft, e o do Conselho de Segurança, o embaixador egípcio Amre Abdellatif Aboulatta, cujo país preside esse mês esse órgão das Nações Unidas.

A Argentina anunciou na sexta-feira passada em Buenos Aires sua intenção de apresentar a candidatura de Malcorra para ocupar o posto máximo na ONU, que ficará vago quando o mandato de Ban terminar no final deste ano.

Na ocasião já havia anunciado que tinha enviado a carta formal aos presidentes da Assembleia Geral e do Conselho de Segurança, que hoje mesmo confirmaram o recebimento da carta e a distribuíram aos representantes de todos os países credenciados na ONU.

A comunicação da ONU vem acompanhada por uma carta, datada da sexta-feira passada, na qual a missão da Argentina perante as Nações Unidas faz chegar outra do presidente Mauricio Macri, datada de 18 de maio, na qual se apresenta formalmente a candidatura.

Nesse documento, Macri destaca o trabalho de Malcorra no setor público e privado, e lembra que ocupou posições nas Nações Unidas durante mais de uma década.

Antes de assumir o Ministério das Relações Exteriores na Argentina, Malcorra era chefe do gabinete de Ban, desde 2012, e também já foi secretária-geral adjunta e titular do Departamento de Apoio às Atividades no terreno.

"Toda esta experiência lhe permite ser uma candidata capaz de apresentar soluções criativas perante os novos desafios (da ONU), mas, ao mesmo tempo, conhecer as possibilidades reais de sua implementação por parte da Organização", disse Macri.

Malcorra é a décima pessoa que se apresenta para substituir Ban. O primeiro candidato foi o ex-ministro das Relações Exteriores da República da Macedônia, Srgjan Kerim.

Também se candidataram ao posto, entre outros, a búlgara Irina Bokova, diretora geral da Unesco; o português António Guterres, ex-titular do Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur), e a neozelandesa Helen Clark, atual administradora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

No último dia 12 de abril começou a campanha dos candidatos, com discursos perante a Assembleia Geral. A expectativa é que o Conselho de Segurança, que deve fazer a recomendação do próximo secretário-geral, comece o processo de seleção no final de julho. EFE

ag/rsd

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos